Como eu crio um Banco do Tempo

people walking on the road during day time
Photo by: @curtismacnewton

Hoje vou compartilhar um pouco o que eu tenho feito para criar um Banco do Tempo.

Deixe-me explicar o que seria Banco do Tempo.

Os bancos guardam dinheiro, certo? Então eu tento usar esse mesmo raciocínio e guardar Tempo.

E como faço isso?

1.) Eliminando tarefas

Quando estou para comprar algo, eu não costumo fazer perguntas clássicas, se é caro, se vale a pena, se eu posso comprar, se eu mereço. Eu sempre pergunto se aquilo que estou prestes a levar para a minha casa trará mais trabalho para mim.

Eu parei de passar roupas, mas não quero andar com roupa amassada. Então hoje praticamente todas as minhas roupas são de um tecido que não amassa.

Não quero ter o trabalho de tirar travesseiros da cama na hora de dormir, então parei de ter aquelas camas saídas de catálogo de enxoval de cama. Estou para trocar meu edredom, já que não consigo lava-lo na minha máquina de lavar roupa e preciso levar para a lavanderia. Aliás, não tenho tapetes em casa, pelo mesmo motivo.

Tirar poeira em casa é algo que não tem fim. Então eu aderi ao criado-mudo suspenso, para não me preocupar com a poeira que acumulava atrás. Minha bancada do escritório também é suspensa, vocês não imaginam como é mais fácil de limpar. Não tenho muitos itens decorativos espalhados pela casa, já que ter superfícies lisas permite que eu tire pó das cômodas rapidamente.

Parei de usar luminárias de teto de vidro, porque acumulavam insetos e ainda tinha nojo de limpar. Agora uso uma luminária estilo plafon, que só é preciso colocar o soquete da lâmpada e pronto.

Eu e meu marido também fugimos ao máximo ter um carro. Eu já tive carro, e tinha que levar para lavar, tinha que balancear as rodas do carro, checar o óleo, encher o tanque, boletos pra pagar, ouvia um barulho estranho e levava para o mecânico, quando parava o carro na rua tinha dificuldade de lembrar onde eu tinha estacionado (já perdi o carro no estacionamento do shopping, pois não lembrava em que andar tinha estacionado), enfim, hoje, prefiro pagar um Uber e me livrar de todas estas preocupações.

2.) Respeito a minha disposição do dia

Tem dias que eu estou inspirada a estudar. Então aproveito e estudo bastante. Tem dias que estou a louca da organização, então começo a organizar tudo que vejo pela minha frente, desapego de itens, faço doação, etc. Tem dias que estou inspirada para escrever, então aproveito para escrever uns 5 posts de uma vez para o blog. Faço isso porque eu entendi que não adianta forçar algo, se a vontade não vem. Ao invés de ficar horas tentando escrever algo sem vontade, prefiro escrever vários posts de uma vez quando estou inspirada.

Esse, inclusive, é o segredo do meu blog ter posts semanalmente, sem falta, por 7 anos. Ter posts semanalmente não significa que eu escreva toda semana. A periodicidade depende da minha vontade. O blog não é uma obrigação para mim, é algo que tenho prazer. E esse prazer vem justamente por não ser obrigação. Já tive períodos em que eu simplesmente fiquei uns 4 meses sem escrever absolutamente nada. Estava enjoada de escrever, mas graças aos posts agendados, toda semana pingava post novo, e ninguém nem percebeu que eu estava de pernas para o ar rs.

Respeitar a disposição permite que eu desacelere quando não estou com vontade de fazer nada.

3.) Duplicando receitas

Quando faço algumas receitas, eu tenho o costume de duplicar, até mesmo triplicar a receita e congelar. O tempo de preparação é o mesmo, o trabalho também é praticamente o mesmo, só que isso me libera de ter que ir para a cozinha preparar algumas receitas que eu já poderia ter estocado no freezer. Isso elimina o trabalho da preparação, lavar a louça e tudo mais.

  • Molho de tomate caseiro: que serve depois para usar como molho de pizza, molho para macarrão.
  • Caldo de legumes caseiro: para sopa, para cozinhar feijão, para fazer um risoto.
  • Pão de queijo: quando faço, já enrolo vários e deixo congelado
  • Cookies: faço a mesma coisa
  • Coco fresco ralado: eu costumo levar para o forno uns 3 cocos para rachar. E depois corto em cubos e também ralo. Depois vira recheio de bombom, recheio de tapioca, doce de coco…
  • Queijo muçarela ralada: é muito versátil ter um pacote (grande) de queijo muçarela ralada.
  • Pratos prontos: lasanha, quibe recheado, nhoque, feijoada, almôndegas, pão
  • Pratos quase prontos: salmão em fatias (para virar sashimi, sushi), risoles, coxinha, etc.

Meu freezer é como se fosse a cartola do mágico. Sai de tudo.

4.) Fazendo 2 coisas ao mesmo tempo

Gosto de fazer coisas mecânicas (como caminhada, limpeza da casa) ouvindo algum podcast ou vídeo. Assim, me atualizo enquanto me mantenho ocupada.

  • Ouvir podcasts enquanto me preparo para ir ao trabalho ou enquanto arrumo a casa
  • Rever a lista de tarefas enquanto espero na fila do supermercado
  • Mandar mensagens para os amigos enquanto aguardo o médico no consultório

5.) Uso a internet ao meu favor

Eu sempre tive o costume de fazer compras pela internet por 2 motivos: não gastar o tempo de ir e vir, e também não precisar carregar peso.

6.) Tenha uma lista de tarefas e de compras

Toda vez que preciso sair de casa, passo o olho nessas 2 listas: Lista de Tarefas / Lista de Compras.

Exemplo do que coloco na Lista de Tarefas:

  • passar na farmácia de manipulação para buscar remédio
  • passar nos Correios e despachar pacote

Exemplo do que coloco na Lista de Compras:

  • papelaria: lápis de cor
  • loja de construção: feltro no pé do sofá; prateleira de vidro

Se estou pensando em ir no supermercado, posso aproveitar para passar na farmácia e na papelaria, já que fica no caminho. Se vou nos Correios, vejo se há algo mais que possa fazer para aproveitar a viagem. E com isso, economizo tempo, pois não preciso sair 2 ou 3 vezes de casa para percorrer o mesmo caminho.

E assim, aos poucos, vou alimentando o meu Banco do Tempo para ter tempo para o que realmente importa.

~ Yuka ~

36 Comments on “Como eu crio um Banco do Tempo”

  1. Fala Yuka

    Obrigado por compartilhar suas dicas, muito útil.

    Falando especialmente do carro, eu já pensei em me desfazer do carro, mas minha esposa e eu optamos por continuar com o nosso por alguns motivos:
    1. Ele é relativamente antigo, então qualquer coisa que a gente precise fazer não custa muito dinheiro
    2. A gente não tem o hábito de sair muito, somos caseiros e moramos perto do metrô, então quando precisamos sair, se de metrô é mais fácil, vamos de metrô
    3. Eu tenho um bebê em casa, então qualquer acidente, podemos sair bem rápido para um hospital
    4. Adoramos viajar de carro, já fomos para o sul nem sei quantas vezes. Depois que a quarentena passar queremos retomar esse hábito

    Mas confesso que não é só alegria, o carro ainda tem despesas anuais que ainda faz sentido para nos manter, mas pode não fazer no futuro, é vivendo e se adaptando

    Abraços e bom domingo!
    https://nasuaessencia.com

    Curtir

    • Oi Bruno, pois é, carro é algo complexo mesmo, principalmente quando já temos um. No meu caso, eu já me acostumei a viver sem carro, mas se eu já tivesse um, pensaria 1000 vezes antes de me desfazer, já que com certeza, ele traz facilidades também. Quando me divorciei, deixei de ter um carro, e nossa, foi um sufoco. Durante meses, senti muita diferença na rotina, tudo era muito mais puxado, com o tempo, me acostumei e hoje gosto muito de não ter carro, e faria de tudo para manter minha vida assim. A única coisa que me preocupa no momento é quando meu trabalho voltar a ser presencial, já que preciso utilizar transporte público. Mas enfim, isso é algo que vou deixar para pensar mais pra frente. Beijos.

      Curtir

  2. Olá, tudo bem?
    Essa semana comecei a colocar em prática algo que você ensinou no blog que é o orçamento base zero.PARECE MÁGICA 🤭
    Estava querendo comprar um planner.Mas aí lembrei do seu texto e comecei a cantar coisas aqui em casa e já o montei do jeito que queria sem gasta nada.Agora vou aplicar em tudo.
    Quando ao texto de hoje amei o conceito e vou aplica-lo também.Obrigado por compartilhar.

    Curtir

    • Oi Marcela, OBZ é ma-ra-vi-lho-so!!! rsrs Eu que fiz a mudança residencial, tenho usado bastante esse método para reduzir os custos das pequenas reformas que tenho feito aqui na minha nova moradia. A gente se acostuma a por a mão na nossa carteira sem pensar, e quando percebemos, já gastamos 50 reais, 100 reais.
      Sobre o Banco do Tempo, tente aplicar também, sou suspeita pra falar, né, mas é muito bom rsrs. Beijos.

      Curtir

  3. Yuka,

    Gostei das suas dicas tão úteis.

    “Eu sempre pergunto se aquilo que estou prestes a levar para a minha casa trará mais trabalho para mim.”
    Essa parte ficou perfeita!
    O que é bonito na loja muitas vezes dá tanto trabalho para manter organizado e limpo…

    Também procuro fazer várias coisas em uma única saída, pois o tempo gasto no trajeto pode ser útil para outras atividades. E como o tempo é um recurso não renovável, por que perdê-lo com deslocamentos desnecessários?

    Parabéns pelo post. 🙂

    Curtir

    • Oi Rosana, “O que é bonito na loja muitas vezes dá tanto trabalho para manter organizado e limpo…” foi exatamente isso que aconteceu com aqueles enxovais lindos de cama que eu comprei. Descobri a duras penas que para manter uma cama naquele porte, eu precisava passar todas as roupas de cama (já que a fronha parecia que tinha saído de uma garrafa kkk), embelezar a cama usando mantas e cobertas que eu nem usava, fora os 10 travesseiros em cima da cama só para decorar. E na hora de dormir, faço o quê com os 8 travesseiros que saem da cama? Ainda bem que esse vislumbre durou pouco tempo… rs. Beijos.

      Curtir

  4. Parabéns pelos seus posts, eu já a sigo a algum tempo e tenho aproveita do algumas dicas que são muito úteis, você fala coisas tão úteis e que por vezes eu nem me lembraria, obrigada

    Curtir

  5. Admiro muito a sua disposição com duas crianças pequenas. Tenho uma bebê que vai fazer 1 anos e olha, que sufoco foi esse ano. Não consegui fazer praticamente nada além de cuidar dela. E agora, com o home office estou a enlouquecer.
    Mas obrigada pelas dicas. Vou tentando aos poucos mudar pra melhor

    Curtir

    • Eu entendo completamente você estar esgotada, tive 2 crianças pequenas de idades não muito distantes, e posso dizer que por uns 3 anos vivia descabelada e sempre cansada. O home-office está bem difícil mesmo, não sei nem como você está conseguindo trabalhar de home-office com uma bebê tão pequena, que demanda tanta atenção. As minhas filhas já entendem quando explico (a menorzinha ainda faz de desentendida rsrs), quando digo que precisam esperar, que não pode, que estou trabalhando, mas a sua ainda precisa muito de cuidados, atenção, colo… Eu dizia na época que minhas filhas eram menores, que nossa missão do dia era sobreviver. Então faça o que está ao seu alcance e descanse sempre que possível. Um beijo.

      Curtir

  6. Olá Yuka, bom dia

    Eu também faço essa pergunta antes de comprar coisas, se vão dar muito trabalho para manter e se vão ocupar muito espaço.

    Uma vez eu lembro de estar experimentando uma roupa e perguntar, em voz alta, se será que dava para colocar na lavadora. A vendedora, bem inocente, ah não, tem que lavar à mão. Então não, né, no meu armário não entra nada que tenha que lavar à mão. Eu coloco no saquinho, torço menos, mas tudinho vai para a lavadora. Aliás, uma dica que uma amiga me deu para as roupas não amassarem tanto. Quem tem aquelas lavadoras tipo lava e seca, dá para regular a lavadora para centrifugar menos. A roupa sai mais úmida, mas tirando logo quando a lavadora desliga e sacudindo bem, fica bem esticadinha. Eu também não passo nada, e como os meus lençóis são todos de algodão porque eu acho mais confortáveis, acabei me acostumando a usá-los amassado mesmo. O resto fica mais ou menos, mas também não tenho mais nada que realmente precise passar.

    Já deixei de comprar vários eletrodomésticos porque achei que iam ocupar muito espaço e o uso não ia compensar (panificadora, fritadeira, iogurteira, máquina de expresso). Até agora, que estou morando em um apartamento com mais espaço, continuo pensando assim. Como cozinho relativamente pouco, achei que ia usar durante dois meses e depois iam ficar encostados.

    Eu também uso essas “táticas” de fazer listas e de respeitar a minha vontade de fazer determinadas coisas. Afinal, eu já acho que tenho tanta obrigação na vida, que o que não é urgente e a gente pode administrar, eu faço quando tenho vontade. E isso inclui cozinhar (sempre tenho coisas no freezer também), arrumar os armários, descartar coisas desnecessárias.

    Beijo, Daniela

    Curtir

    • Oi Daniela, eu já errei muito antes de conseguir fazer essas perguntas, se ia me dar trabalho. Na loja, na empolgação, com a vendedora toda simpática me dando promoções, era fisgada com certa frequência. Quantas vezes entrei em uma loja para comprar 1 peça de cama, e saí com um enxoval completo kkkk. Parecia até um canto da sereia. É bem isso que você escreveu, já temos tantas obrigações na vida, coisas que temos que fazer, então o que pudermos facilitar, ou até menos eliminar tarefas, é a melhor decisão que podemos tomar. Parece pequena coisa trocar um criado mudo normal por um criado mudo suspenso, mas quando somamos essas pequenas atividades, de tirar poeira, de cozinhar, de lavar a louça, estender muitas roupas no varal, de passar roupa, passar roupa de cama, nossa, isso acaba ocupando todo nosso precioso tempo. Tirar pequenos e vários momentos de prazer ao longo do dia é um mimo que com certeza todos nós merecemos!! Um grande beijo.

      Curtir

  7. Olá Yuka!
    Lá em casa, tudo que tiver timer é bem vindo rsrs. Na cozinha a panela de pressão elétrica e ayr frier são mãos na roda. Optamos por simplificar as coisas, o ferro de passar agora com o mais um integrante na família, vai passar a ter uso (acho que até ficou feliz), no geral não passamos as roupas, como temos espaço e sol em boa quantidade colocamos as roupas para secar dobradas ao meio em seu sentido vertical, facilita para recolher e guardar.
    Procuramos analisar o custo tempo de cada coisa que adquirimos, antes analisávamos mais agora é meio automático, se demanda tempo para limpeza, para uso, o critério é essencialidade se não se encaixar nesse critério vemos alternativas.
    O tempo que temos é a vida que nos resta, compete-nos usá-lo muito bem.

    grande abraço daqui do sudoeste do PR.

    Curtir

    • Oi Cleber, lembrei da minha mãe falando a mesma coisa sobre dobrar ao meio para pendurar no varal para facilitar na hora de recolher kkkk. É bem isso mesmo, ajuda bastante. Ultimamente ando me preocupando também com o peso das coisas. Se tenho a opção de comprar um guarda-chuva tradicional ou um guarda-chuva compacto de alumínio, vou preferir a compacta. Se posso substituir um grampeador grande por um pequeno, faço isso no momento oportuno. Aliás, acho que vou até escrever um post sobre esse assunto rsrs. Um grande abraço pra você e sua família.

      Curtir

  8. Oi Yuka, tudo bem?

    Quanto tempo! Adoro todos os seus posts e esse nao foi diferente.
    Eu e minha mae somos super alergicas e nao gostamos de entulhos e ai viramos /somos minimalistas na certa. Nao gosto nem de ouvir falar em almofadas, cortinas, tapetas e enfeites para todos os lados. Da alergia so de pensar. Tambem gosto das coisas praticas, de qualidade e ter um de cada. Assim como voce que acabou de se mudar, eu e minha filha estamos de mudanca. Sera uma otima oportundidade pra fazer uma varredura geral haha. Confesso que tenho que melhorar muito com a gestao de dinheiro. Sou super mao aberta e quando vejo nao sobra quase nada pra investir. Vou reler seus post sobre esse tema.

    Adoro voce e admiro muito seu estilo de vida, sua sinceridade e a forma com voce se expressa.

    Grande beijo,
    Marilia

    Curtir

  9. olá Yuka!

    Tenho plena identificação com o primeiro item de sua lista. Em toda compra vejo como isso vai nos dar mais trabalho, sequestrar nosso tempo e energia vital. É um modelo mental que só traz benefícios para nós a longo prazo.

    Obrigado por compartilhar a ideia!

    Abraço!

    Curtir

  10. Olá, me diverti com as dicas, temos alguns pensamentos em comum. Na época em que eu morava no centro e perto do trabalho, mercado etc, vivia muito bem sem carro, hoje em dia não dá mais, aqui na cidade em que moro demoro cerca de 25 minutos para ir a pé para o centro/trabalho, então é complicado, táxi é caro, Uber não tem… a pé pega chuva sol fica doente carrega peso etc. fora questão de alguma emergência… mas confesso que os gastos com oficina nos últimos dias tem me incomodado bastante, tanto que estou pensando em trocar de carro e pegar um mais novo, o que vai resultar em mais gastos. Abraços e parabéns pelo post, gostei das dicas!

    Curtir

    • Oi Bilionário, sim, quando já temos um carro, é muito difícil deixarmos de ter. Eu mesma só consegui deixar de ter por conta do divórcio, depois acabei me acostumando a ficar sem, mas no início foi muito difícil, fez muita falta. Hoje, eu e meu marido passamos longe da concessionária kkk, enquanto conseguirmos ficar sem, preferimos não ter carro. Beijos.

      Curtir

  11. Vc sempre me surpreende com seus posts!!! hj de verdade passei aqui só pra matar a saudade de vc, rsrsrs parece até que te conheço… e me deparei com uma dica que quero aplicar o criado mudo elevado… bjs e ótimo fds

    Curtir

    • Oi Andreia, esse criado mudo foi um eureka da minha vida. Não sei nem porque não pensei nisso antes. Se eu tivesse imóvel próprio, juro que reformaria meu banheiro para ter um vaso sanitário suspenso kkkkk. Beijos.

      Curtir

  12. Olá… Sigo lendo seus posts então muitas dessas dicas eu já pratico em casa. Muito Obrigada por isso!!!!!
    Eu gosto muito do minimalismo porque ele começa com “coisas” e pode evoluir para atividades, prioridades, autoconhecimento (como foi no meu caso)….Aprendi a minimizar o tempo de atividade que não gosto. Se nao gosto de limpar a casa, não vou gastar horas com isso, sigo suas dicas, me organizo em uma rotina fácil e diminui o nível de cobrança para o meu “limpo e organizado o suficiente” E olha que engraçado acompanho uma youtuber de alimentação saudável, porém ela ama limpeza e tá sempre limpando, resumo não vejo esses videos, vai aumentar o meu “limpo e organizado o suficiente” rs.
    E aí com o tempo sobrando vou fazer atividades que gosto , ‘sem pressa’ . Foi assim que descobri recentemente que adoro fazer pão sem a correria do dia a dia.
    Bjos

    Curtir

    • Oi Pam, que delícia saber que você está fazendo pão. É uma terapia, não é mesmo? Querendo ou não, limpar a casa é uma tarefa eterna e interminável. Então o que podemos fazer é facilitar todo o processo. Claro que se a pessoa ama limpar, se esse é o hobby, um passatempo, uma terapia, a pessoa deve continuar fazendo o que gosta. Mas se não for o caso, usar destes artifícios e criar Banco do Tempo é a forma de dobrar alguns minutos que perderíamos fazendo uma atividade não tão prazerosa. Você resumiu bem, o minimalismo inicia com “coisas”, mas como um iceberg, mergulhamos cada vez mais fundo no auto-conhecimento, e aí que está o grande prêmio… encontrar tempo para as coisas que são importantes para nós. Você falou de pão e eu fiquei com vontade…. amanhã vou fazer um pão caseiro aqui em casa rsrs. Beijos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: