Downsizing na vida pessoal: enxugue custos e aumente a eficiência

Captura de Tela 2019-09-08 às 10.41.15

No mundo corporativo, downsizing nada mais é do que redução de custos e processos visando a eficiência. É racionalizar todas as etapas com o objetivo de construir uma organização eficaz, mantendo os processos o mais enxuto possível. A médio-longo prazo, essa prática traz diversos benefícios como revitalização da empresa, visão sistêmica, redução nos gastos, eficiência nos resultados etc.

Basicamente é encolher para crescer.

Já pensou em fazer um downsizing da sua vida pessoal?

O downsizing pode ser aplicado em qualquer lugar: no seu guarda-roupa (ter menos roupas para ter mais roupas de qualidade), nos eletrônicos (menos eletrônicos, e ter eletrônicos melhores), nas roupas de cama (ter menos conjuntos para ter lençóis melhores), no relacionamento (ao invés de ter vários colegas, ter poucos melhores amigos), nos passeios (ao invés de gastar dinheiro em qualquer lugar, poupar dinheiro para ir à Europa).

Além disso, há um outro fator que todo mundo ignora, quando gastamos o dinheiro sem pensar: o efeito cascata. Vou dar alguns exemplos.

Quando uma pessoa decide morar em um bairro melhor, a pessoa pensa só no imóvel de forma isolada. Mas há um efeito cascata ignorado. Bairros melhores costumam ter produtos e serviços mais caros, desde supermercado, a feira, açougue, lanchonete, cabeleireiro, manicure, escola das crianças, entre centenas de outros serviços e produtos, porque a priori, as pessoas que vivem nesse bairro, possuem um poder de compra maior. O inverso acontece nos bairros populares.

Outro efeito cascata comum é quando decidimos fazer uma pequena reforma no imóvel. A reforma costuma começar num único cômodo, de repente, estamos reformando a casa inteira, e não o suficiente, passamos a trocar todos os eletrodomésticos, os móveis, enxoval da cama, mesa e banho, com o intuito de nos “adequar” ao novo e reformado imóvel.

Quando resolvemos comprar um carro maior e mais caro do que nosso orçamento permite, o que acontece? Acontece que o seguro do carro é mais caro, o IPVA é mais caro, queremos colocar um combustível melhor no carro, não iremos mais querer estacionar na rua, e assim, os gastos tendem a aumentar.

E sabendo de tudo isso, eu pergunto:

Já pensou em morar em uma casa um pouco menor?

Casas menores utilizam lâmpadas com menos watts, consequentemente gastamos menos energia. Casas menores são preenchidas com móveis menores, um sofá de 2 lugares, uma poltrona, uma televisão de menor polegada, mesa com menos lugares, menos cadeiras.

Morar em uma casa menor, significa gastar menos tempo para limpar a casa, usar menos produto de limpeza para limpar superfícies que são menores, demandam menos tempo de limpeza pelo tamanho de eletrodomésticos serem menores, menos janelas, leva menos tempo para limpar.

Casa menor custa mais barato, tanto para comprar, como para alugar, além de ser mais fácil vender, caso queira se desfazer do imóvel para mudar de bairro, mudar de cidade, mudar de país.

Ter um guarda-roupa compacto significa refletir quais roupas terão prioridades na nossa vida, poucos calçados, poucos acessórios, o suficiente para nos sentir feliz.

Viver em um lugar menor significa fazer escolhas. Não podemos ter diversas louças, diversas taças, copos, talheres, panelas. Temos menos espaço para armazenar tralhas. Então, aos poucos, aprendemos a fazer escolhas acertadas, a viver com o que nos agrada, e é aí que mora uma das maiores vantagens de viver em um lugar menor: a possibilidade de viver somente com as coisas que nos agradam.

Viver menor não significa morar com menos.

Se no geral, compraríamos um sofá grande e de qualidade mediana, podemos comprar um sofá menor com qualidade superior. Se geralmente usamos roupas de lojas fast-fashion, podemos passar a comprar roupas de qualidade, com tecidos que tenham caimento melhor no nosso corpo. Se comemos qualquer porcaria na rua, podemos deixar de comer essas coisas e gastar igual ou até menos, comendo alimentos melhores, fazer uma refeição mais saudável.

Fazer uma análise da situação atual, rever metas, redimensionar a vida (antes que seja tarde demais), acaba nos proporcionando uma vida com mais qualidade, com mais liberdade.

Experimente viver com menos, enxugando custos, e aproveite para aumentar a qualidade da sua vida.

~ Yuka ~

55 comentários em “Downsizing na vida pessoal: enxugue custos e aumente a eficiência

  1. Olá, Yuka. Esses dias estava pensando nisso, a respeito de maquiagem (você sabe que sou viciada, hahahahah). Ao invés de comprar um monte de tralha, fazer uma redução da minha coleção e comprar menos e melhor. Recentemente descobri um batom que dura toda a jornada de trabalho, mesmo eu comendo, bebendo água e falando o tempo todo. É caro, mas vale muito a pena (não preciso nem retocar). Também descobri que se compro uma paleta de sombras de boa qualidade, não preciso comprar primer ou fixador de sombras. Aliás, percebi que certos produtos não servem para nada (primer facial, já usei 4 marcas diferentes), são só hype. Estou conseguindo reduzir os outros itens, como base e corretivo (só tenho um de cada, não sou como as blogueiras, que têm base para o dia, para a noite, para festas, para quando estão bronzeadas…). Isso é muito bom, dá para economizar para algo que você realmente quer e se mimar de vez em quando.

    Curtir

    • Oi Carol, sabe que o que você descreveu aconteceu justamente comigo. Eu usava primer de pele, primer para os olhos para justamente não borrar o meu olho, tinha que ficar preparando o meu olho para não borrar ao longo do dia. Quando passei a usar maquiagens melhores, vi que não havia mais necessidade de comprar primer. Quando usava sombras boas, a maquiagem durava o dia todo. Então apesar de gastar mais, eu comecei a gastar menos em maquiagem, foi com certeza um “downsizing cosmético” rsrs. Beijos.

      Curtir

  2. Olá Yuka.
    Mais um post de muita sabedoria.
    Já pensou em escrever um livro sobre isso?
    Nunca tinha pensado por este prisma das “menores superfícies”. Faz todo sentido.
    Eu e a Srª Acumuladora estávamos pensando em fazer uma área Gourmet em nossa casa, para receber os amigos.
    Mas aí meu vizinho se antecipou e fez uma antes.
    Ele simplesmente usou apenas duas vezes em dois anos!
    Automaticamente pensei no valor do investimento (era cerca de R$ 30.000,00) e na quantidade de usos que teríamos.
    Como moramos no interior, muitas vezes nossa família e amigos da capital, vem nos visitar. Da última vez, aluguei um Airbnb por um dia. Gastamos cerca de R$ 400 e pudemos usar uma casa com piscina, churrasqueira, recebemos muitos amigos e tivemos um final de semana muito agradável.
    Como encontros como esses só ocorrem umas duas ou três vezes por ano, acho que fizemos um ótimo investimento em NÃO reformar.
    Você tem toda razão, como sempre. hehe.
    Um grande abraço.
    Stark.
    http://www.acumuladorcompulsivo.com

    Curtir

    • Oi EP, com certeza, às vezes tenho a impressão de que o mundo inteiro está indo numa direção, e nós, indo na direção contrária. Por isso quanto menos influência, melhor. Desistir de assistir televisão e acessar as redes sociais foi a melhor decisão que tomei para a minha saúde e para o meu tempo. Beijos.

      Curtido por 1 pessoa

      • Eu tenho refletido muito ultimamente como minha família vai muito contra essa onda. Minha mãe praticamente sem renda acredita que itens como bolsa, maquiagem e afins devem ser das melhores marcas (Arezzo e similares), sendo que amigas bem próximas consomem produtos chineses que custam 10x mais barato. Eu tenho que me blindar muito pra não absorver essas coisas e acabar sendo influenciado. Bjos.

        Curtir

        • EP, sinto exatamente isso que você descreveu, no meu trabalho. A maioria das pessoas compram muito, vejo comprando muitas roupas, muitos sapatos, produtos de beleza, frequentam restaurantes diariamente… É difícil as pessoas entenderem isso que a gente compartilha nos posts, porque a vida inteira a pessoa foi enganada a acreditar que consumimos porque “eu mereço”, porque “o mais caro é sempre melhor”, porque “caixão não tem gaveta” e por aí vai. Fico só olhando a galera gastando sem parar, e sei que a maioria ali não tem nem reserva de emergência… preocupante onde isso vai levar… Beijos.

          Curtido por 1 pessoa

          • Hoje eu fui criticado pela minha mãe por estar usando uma camisa de malha que estava muito gasta. Fui tentar explicar sobre o consumo consciente, que não é simplesmente doar, mas entender todo o ciclo do consumo, mas é algo que ela não compreende (e entendo que é realmente difícil pra ela, por conta de todo o background dela). A questão é que ela me falou isso pq é mãe e tem liberdade, mas imagino que no ambiente de trabalho e conhecidos devem criticar. Eu não estou nem aí pra isso, mas as pessoas dão muita importância às aparências.

            Curtir

            • Pois é EP, seus colegas devem achar que você é um pobreta kkkkk. É melhor assim, desta forma ninguém sente inveja de você, ninguém vai pedir dinheiro emprestado. Outro dia meu marido precisou levar uns documentos em um prédio, como ele estava de bike e roupa surrada, acharam que ele era bike-messenger e o trataram super mal, ele ficou chateado, não por ter sido mal-tratado, mas por perceber como os entregadores eram mal-tratados pelo pessoal da portaria e segurança. O jeito é não ligar para opinião dos outros, mesmo que esse “outro” seja a nossa própria mãe. O jeito é não discutir, não tentar convencer, e continuar firme na trajetória FIRE. Como diz uma frase, “Prefira estar errado no curto prazo, mas certo no longo prazo”. Beijos.

              Curtido por 1 pessoa

  3. Eu compartilho dessa idéia. Chega na hora de lavar roupa é aquele monte… dá vontade de comprar tudo de uma cor só. Casa menor também penso bastante, porem paradoxalmente tenho vontade de morar num sítio, ou seja, centenas de metros quadrados de jardim e pomares pra curtir porém… haja trabalho ! Estou louco ? Haveria um meio termo? Dá pra ser minimalista e ter grandes sonhos?

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Vagabundo, “dá vontade de comprar tudo de uma cor só” kkkk, é bem isso mesmo. Sobre sua pergunta “Dá pra ser minimalista e ter grandes sonhos?”, dá sim. Só que também terá que deixar de ter outras coisas, talvez morando em um sítio, não vai dar pra ter um sapato sempre brilhando, tapetes branquinhos e por aí vai. Sonhos grandes devem ser conquistados, principalmente quando são para desacelerar a nossa alma. Beijos.

      Curtir

  4. Yuka,

    Seu post tem muito a ver com o que penso: em uma vida com menos coisas materiais para limpar, organizar e com menos – ou nenhum – passivos caro e não tão necessário assim para manter, sobra mais tempo e mais recursos financeiros para o que realmente importa.

    Gostei da imagem das casas! Bonitas e de muito bom gosto. 🙂

    Boa semana,

    Curtir

    • Oi Rosana, sabia que meu sonho é um dia morar em uma Tiny House, essas casas minúsculas sobre rodas que estão construindo bastante nos EUA. Já até falei para o meu marido que quando as crianças crescerem e saírem de casa, talvez eu more em uma kitnet muito bem reformada. Beijos.

      Curtir

  5. Tenho casa pequena, me livrei de muitas coisas, concordo com tudo o que diz, porém no quesito carro apesar de me incomodar muito está sendo um mal necessário… eu e meu marido trabalhamos em cidades diferentes. Como ele anda 40km diários em pista dupla então ele usa um carro popular 1.0, porém como eu dirijo diariamente 100km por pista simples e na região trafegam muitos bi trens (caminhões de 30 metros de cana, madeira e grãos que andam a 40km/hora) tenho um carro de maior potência e com mais tecnologia e segurança. Ambos pagam pedágios diariamente então imagina o quanto pesa o item transporte em nossas contas 😞… mas mesmo assim e com gêmeos de 18 meses pagando escola conseguimos investir mais de 20% mensais com expectativa de 30% em 2021.

    Curtido por 1 pessoa

    • Oi Michele, seu carro é um “mal necessário”, da mesma forma que o meu aluguel é um gasto que eu tenho. Você poderia vender o carro, mas a sua qualidade de vida seria afetada. Eu também poderia morar em um bairro mais barato, mas a minha qualidade de vida seria afetada. Como somos em 3 mulheres (eu e minhas filhas), eu faço questão de morar em um lugar bom, com pouquíssima violência, para justamente ter qualidade de vida e poder fazer as coisas a pé. Saber onde poupar e onde gastar é um exercício diário, que pelo jeito, vocês estão fazendo direitinho, já que mesmo com 2 crianças, estão conseguindo poupar mais de 20% da renda familiar. Parabéns! Beijos.

      Curtir

      • Sabe que esse mal necessário de custos com transporte ainda tenho fé que conseguirei reduzir (rezando para Nossa Senhora dos Combustíveis para fazer o preço cair), mas agora estou focada nos custos com alimentação, Yuka não parece mas como gastamos dinheiro nesse item! Estou assustada! Mas confesso que está sendo muito bom esse trabalho de “fechar as torneiras” do consumo a gente vai se conhecendo e vendo o quanto a gente se perdeu no meio de tanto consumismo, de tantas tentativas de agradar aos outros e passar um imagem de sucesso e riqueza… você está me fazendo abrir os olhos pra muitas coisas e aprender cada vez mais! Muito obrigada e desculpe o texto longo…

        Curtir

        • “Nossa Senhora dos Combustíveis” kkkkkkk. Alimentação é caríssimo!!!! Agora estou comprando alimentos orgânicos, então não frequento mais a feira, mas se você tiver uma feira perto da sua casa, vale muito a pena. Eu ia lá pelas 12h30, no horário da xepa, e por mais inacreditável que possa parecer, conseguia encher um carrinho de feira, mais 2 sacolas de mão por apenas 20 reais, juro. Tinha estipulado um valor (que era de 2 reais cada coisa que eu comprava), então só comprava laranja quando a dúzia estava por 2 reais, o pedaço da melancia por 2 reais, o quilo da batata doce por 1 reais, um repolho enorme por 1 real, era uma coisa de louco. O meu orgulho era chegar da feira e começar a falar o preço que havia pagado para o meu marido e para a minha mãe. Coloca um teto de valor mensal que você está disposta a pagar na alimentação, isso me ajudou muito a ter um controle melhor, porque os gastos com a alimentação estava aumentando muito no meu orçamento. Com isso, passei a ficar de olho nas promoções, nos cupons (semana passada consegui um cupom de desconto de 30% para compras online no supermercado Carrefour, nunca tinha feito, mas aprendi, só pra ganhar o desconto, que valeu muito a pena!). Um grande beijo.

          Curtir

          • Tenho um VA de bom valor (para a cidade do interior que eu moro) e quero limitar a ele mais um tanto não muito fora pra deixar a meta bem desafiadora para botar a cabeça pra funcionar, vamos ver… uma dúvida que gostaria de tirar com vc do post do forno para pizza… a altura é apenas viável para pizza ou dá pra fazer um calzone ou uma pizza fechada?
            Beijo

            Curtir

            • Oi Michele, dá pra fazer um calzone ou pizza fechada sim. Não lembro direito, mas deve ter em torno de 10 cm de altura. Eu ainda vou tentar fazer esfiha e focaccia nesse forno de pizza. Beijos.

              Curtir

  6. Que conceito maravilhoso!!
    Não conhecia,mas há pouco tempo coloquei na cabeça que queria ter pouquíssimas roupas mas de boa qualidade,desde então estou investindo em roupas melhores e doando as que não me identifico mais.
    Vou expandir essa idéia em outros aspectos da minha vida!
    Obrigada!!!

    Curtir

    • Oi Leide, e sabe o que vai ser mais legal? As pessoas vão começar a comentar que você está se vestindo melhor, que está mais bonita, mesmo com o guarda-roupa enxuto. É uma coisa de louco. Ter menos opções faz com que você tenha menos trabalho, tenha mais dinheiro, mais tempo, mais disposição. Um beijo!!!

      Curtir

        • Aqui em casa também, ainda tenho alguns quadros, mas como junta poeira… Estou que nem a minha mãe, ela tenta comprar móveis retos, sem ondulações, para justamente não acumular poeira. Quando ela falou isso, achei um exagero. Mas hoje, vejo que é uma decisão muito sábia kkk. Beijos.

          Curtir

  7. Mais um texto de suspirar! Realmente a técnica do downsizing serve para tudo, né? Acho que saber reduzir é essencial nos dias de hoje, em que as pessoas vivem sempre atarefadas(e exaustas). Preocupo-me muito com a geração que está sendo formada, vejo as pessoas tentando agarrar o mundo, ter e ser tudo, sem realmente saber a importância de priorizar as coisas que realmente tem valor. Li os comentários, e acho que estamos mesmo indo contra a maré (ainda bem).
    Yuka, sei que as tuas filhas ainda são pequenas, mas você nota alguma diferença nelas em relação as outras crianças devido a forma consciente em que elas são criadas?
    Acredito piamente que crianças são reflexos dos pais, mas sabemos também que a escola/colegas acabam influenciando.
    Beijos e obrigada pelo texto.

    Curtir

    • Olá, eu já sinto sim uma diferença, apesar delas serem bem pequenas. Eu tento incentivar muito o ato de “escolher”. Digo que elas podem levar o danoninho, mas terá que deixar o chocolate M&M. São elas que decidem o que entendem como prioridade. Hoje mesmo, fui no supermercado com a minha filha de 4 anos e expliquei que “hoje, só levaremos o que estamos precisando de fato”. Ela até pediu um chocolate, mas disse que não era sexta-feira ainda (dia que libero a compra de alguma besteira), e então se distraiu me ajudando nas compras. Outro fato que pra mim é motivo de orgulho, é conseguir entrar nas lojas de brinquedo com as minhas 2 filhas, sem precisar comprar nada. Volta e meia entro na Ri Happy, e elas ficas olhando os brinquedos, ficam alucinadas dentro da loja, mas não fazem birra, pois sabem que terão que esperar até o Natal para ganhar algum brinquedo. Elas só ficam apontando pra mim “Ó, mãe, vou querer esse”. E aí eu digo “Então vai anotando mentalmente tudo o que você quer, porque depois vai ter que escolher um único brinquedo”. Sei que a espera e a escolha, são difíceis para uma criança, e é aí que eu tento trabalhar. Eu entendo que se elas conseguirem dominar essas 2 questões, a vida se tornará muito mais tranquila e fácil. Muitos adultos estão endividados porque não sabem esperar para comprar algo. Muitos adultos estão perdidos porque não sabem fazer escolhas e renúncias. Não acho que atender a todos os pedidos das minhas filhas fará delas uma pessoa melhor, nem de mim uma mãe melhor. Então, por incrível que possa parecer, eu não sofro quando digo não para elas rs. Beijos.

      Curtir

    • Vish, tem tantos… acho que não foi somente redução de atividades, mas decisões tomadas pensando na qualidade de vida. Uma dessas decisões foi vender meu imóvel para morar de aluguel. Morar de aluguel permitiu a escolha de morar onde eu quiser, e com isso, me mudei para um bairro com localização estratégica que me permite ir em qualquer lugar em menos de 20 minutos (creche das crianças, trabalho, passeios, casa da mãe etc). Isso significa que eu fico menos tempo no trânsito, consigo voltar para casa mais cedo. Pra mim, isso é qualidade de vida. Fora isso, não ter posses (imóvel, carro, moto, jóias…), faz com que eu não tenha preocupações como manutenção, pagamento de boleto e pagamento de impostos. O tempo que eu ficaria dirigindo um carro, eu aproveito o transporte público para ler um livro, atualizar minha agenda, o cardápio da semana, a lista do supermercado. Além disso, eu não passo praticamente nenhuma das minhas roupas (compro tecidos que não amassam), moro em uma casa de 2 quartos que não é tão grande, e com isso eu e meu marido conseguimos dar conta da faxina, não tenho itens decorativos que mais juntam poeira do que qualquer outra coisa (isso inclui tapetes, vasos, bibelôs, lembrancinhas de viagens etc). Na sala, tenho caixas de madeira que escondem brinquedos das crianças e que fica bem embaixo do rack da televisão. As próprias crianças conseguem guardar os brinquedos sem depender da minha ajuda. Enfim, como vê, os exemplos são inúmeros rsrs. Beijos.

      Curtir

  8. Hoje assisti um vídeo e lendo os comentários dele me questionei até que ponto e em quais coisas vale a pena economizar. No vídeo, muitas seguidoras deram a dica de aumentar a quantidade de detergente com água e sal para que ele rendesse mais. Primeiro me pareceu uma ideia interessante, depois fiquei me questionando se realmente valia a pena buscar por tantas economias e de que modo afetaria a qualidade do produto. Qual sua opinião sobre essas muitas tentativas de economizar em tudo?

    Curtir

    • Acho que esse negócio de diluir detergente com água e sal não deve funcionar, porque pode até aumentar de quantidade, mas não acho que a qualidade seria a mesma. É aquela velha história, muitas pessoas preferem ter quantidade do que qualidade. Vejo isso com guardanapo, papel higiênico, shampoo e por aí vai (quando escolhemos de pior qualidade, acabamos usando mais). O que eu costumo fazer é focar em qualidade, tem dado bastante certo. Beijos.

      Curtir

  9. Oi, Yuka. Adoro seus posts e esse, como sempre, é mais daqueles com muita informação e aprendizado. Não sei se já existe em algum lugar no blog, mas vc já deu dicas de lojas onde compra roupas de qualidade e/ ou sustentáveis? Obrigada. um beijo.

    Curtir

    • Oi Vanessa, não tenho nenhuma loja específica. Eu costumo olhar o modelo da roupa, e se gosto, viro do avesso para ver as costuras, se é bem acabada. Sempre penso se vou precisar passar ou não, porque dependendo, sei que não vou conseguir usar com tanta frequência. Beijos.

      Curtir

  10. Yukaaaa! Como vc me inspira!
    Nunca tinha ouvido falar no termo downsizing, mas aplicamos essa semana sem saber! Kkkkkkkk

    Depois que virei mãe, raramente atendo às ligações ou respondo mensagens na hora, pois sempre o celular tá no silencioso ou tá em algum lugar da bolsa… Quando eu vejo a ligação ou mensagem e não posso atender na hora, acabo esquecendo depois! Kkkkkk
    Já teve situação que meu marido veio embora mais cedo do trabalho, pois eu não atendi a ligação e ele ficou preocupado achando que tinha acontecido algo. Resultado: veio embora a toa e perdeu dinheiro (ele é horista).

    Pensando nisso, ele resolveu me dar (de natal antecipado) o tal o Apple Watch que eu tava tão relutante em ter, lembra? A loja tentou empurrar pra mim o série 5, lançamento com milhões de funções e que custa “apenas” 70 mil ienes, fora seguro, etc… 70 mil num relógio? O relógio é mais caro que meu aluguel! Esse era o modelo mais “simples”, pois tinha um que a pulseira era de couro e chegava a 100 mil!!

    Pesquisei a diferença do série 3, 4 e 5. De todos, o série 3 é o mais simples e ultrapassado (Nem tinha mais disponível na loja!), porém cumpria perfeitamente minhas necessidades e custava 50 mil ienes a menos que o série 5! Acabei comprando ele e pela Amazon que saía mais barato ainda, frete grátis e eu tinha muitos pontos acumulados para abater na compra. Valeu muito a pena!

    Eu não preciso do lançamento se não farei 100% de aproveitamento do produto. Pra mim não faz sentido. Mas também não faz sentido comprar um Apple Watch xing ling pra tentar economizar! Kkkkkkkkk

    Enfim, tenho tentado ser mais consciente nas minhas compras e também nas proporções de tudo que consumo. Obrigada por esse post!

    Curtir

    • Oi Tiemi, também faço isso de deixar o celular no silencioso, há 4 anos, desde que minha primeira filha nasceu. Eu nem sei mais o que é ouvir o celular tocar, acho que eu até poderia deixa-lo com som, mas até o barulhinho constante do whatsapp me incomoda, então acabo deixando no modo vibra mesmo. Sobre seu Apple Watch, que legal que você conseguiu avaliar com sabedoria, e vai conseguir aproveitar bem o produto, pagando um valor justo. Você vai perceber que isso pode e deve ser aplicado em tudo na nossa vida, e vai economizar muito dinheiro, mesmo em alguns casos pagando mais caro por um produto rsrsrs. Um beijo!

      Curtir

  11. Belo post, Yuka! Te adicionei no meu Blogroll, se puder retribua. Basta ver quanto tempo passamos em cada área de nossas casas. Pessoas com casas muito grandes, tem lugares dentro de casa sem nenhum uso.

    Curtir

Deixe uma resposta para Vanessa Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: