Como os excessos da sua vida distancia da Independência Financeira

Rústico, Tabela, Madeira, Café, Hospitalidade, SimplesUm dos segredos que eu descobri com o minimalismo é que a sensação de satisfação e gratidão chega na nossa vida quando encontramos o equilíbrio da nossa própria suficiência.

Suficiência é a quantidade que basta para sentirmos satisfeitos.

Eu entendo que quando ultrapassamos a linha da suficiência, dá início ao desperdício. E o que mais vemos no mundo de hoje, são excessos.

1.) IMÓVEL MAIOR DO QUE O NECESSÁRIO

Você mora em uma casa maior do que a sua necessidade? Quantas pessoas moram com você? Às vezes moramos sozinhos, em 2 pessoas, até mesmo um casal com 1 filho, e mesmo assim, moramos em um apartamento de 3 dormitórios.

O quarto excedente se torna escritório, quarto de hóspedes (que raramente é utilizado para tal finalidade) ou até mesmo o quarto da bagunça.

Já vi também aposentados morando sozinhos em casas desproporcionais à sua nova realidade, onde os filhos já cresceram e saíram de casa.

Para todos esses casos, o potencial do apartamento não está sendo utilizado.

E tudo isso vem acompanhado de 2 coisas: gasto de dinheiro e de gasto de tempo.

A conta de luz que vem mais alta por ter uma metragem maior, além do condomínio e o IPTU que pagamos a mais também pela metragem extra. Não podemos esquecer do tamanho dos móveis que devem ser proporcionais ao tamanho da casa, e também no valor da reforma que custaria para trocar um piso, pintar a parede etc.

Além do dinheiro, gastamos também tempo. Tempo para limpar uma casa maior, tempo para organizar, tempo que você precisa trabalhar para poder gastar dinheiro para manter o seu estilo de vida com excessos.

2.) MAIS ROUPAS, SAPATOS, BOLSAS DO QUE O NECESSÁRIO

Você tem mais roupas do que precisa? Mais sapatos do que o necessário? Mais bolsas, acessórios? Tudo isso é dinheiro parado dentro do guarda-roupa. Além de perder mais tempo no momento de escolher a roupa (é muito mais fácil escolher entre 10 opções de roupa, do que 100), a chance das roupas ficarem amarrotadas e perdidas dentro do guarda-roupa é muito grande.

3.) MAIS COMIDA DO QUE CONSEGUE COMER

No restaurante, você coloca mais comida no prato do que consegue comer? Compra mais verduras, legumes e frutas do que a sua família consegue consumir na semana? Quanto de comida vai para o lixo toda semana?

Durante a refeição, você já se sente satisfeito, mas continua comendo? Novamente, são os excessos. Aqui, desperdiçamos comida, desperdiçamos dinheiro, perdemos saúde e ganhamos peso.

4.) MAIS ESTOQUE DO QUE O NECESSÁRIO

Os produtos de higiene que comprou em excesso por estar na promoção, chegou a ver a data do vencimento? O produto de beleza, produtos de higiene, os mantimentos, todos possuem data de validade.

5.) COMPRAS POR IMPULSO

Se empolga nas promoções de Natal, Black Friday, e compra além do necessário? Quantas coisas têm em casa que simplesmente você não usa?

6.) UM MODELO DE CARRO MAIS POTENTE DO QUE REALMENTE PRECISA

E o carro? Talvez você tenha um carro mais potente do que precisa realmente. Anda só pela cidade, mas tem um modelo off-road. Tem um carro esportivo, mas mal tem tempo para curtir. Se usa apenas para ir e vir ao trabalho, não compensaria ter um carro mais simples?

7.) ASSINATURAS… PACOTES…

Será que você tem um plano de celular superior ao que você usa? Já chegou a conferir? Será que um plano um pouco inferior não daria no mesmo?

Você assina TV a cabo, mas tem tempo para assistir tudo?

Você assina o plano de internet, mas chegou a conferir se está pagando um plano superior ao que você utiliza no mês?

8.) A IMPORTÂNCIA DE OLHAR COM OUTROS OLHOS

Reveja tudo o que tem dentro da sua casa. Você realmente usa tudo? Já pensou que tem muito dinheiro adormecido? Se você tivesse menos coisas acumuladas, talvez pudesse morar em uma casa menor, pagar menos IPTU, menos luz, menos em móveis, televisão com polegada menor… Você demoraria menos tempo limpando a casa, gastaria menos com manutenção dos objetos. E talvez com todos os “menos” da vida, poderia ter mais qualidade de vida morando em um bairro melhor, gastar menos tempo no trânsito, fazendo mais coisas que gosta, gerando menos estresse, gastando menos dinheiro com terapia, remédios…

Aliás, quantas cadeiras tem na sua casa, e quantas são usadas diariamente? Quantos jogos de prato tem na sua casa? Quantas xícaras, quantas canecas? A gente guarda para as visitas e ocasiões especiais, mas será que as visitas vêm com tanta frequência assim, que vale a pena ter um conjunto só para as visitas? Ocasião especial não seria todos os dias com a sua própria família?

Veja que em nenhum momento esse post faz apologia à pobreza, a economizar com sacrifícios, a viver abaixo do que você merece. Todos nós trabalhamos duro, e sabemos que o dinheiro não vem fácil. Por isso mesmo, precisamos aprender a gastar de forma inteligente e impedir os gastos inúteis, para justamente usar o dinheiro em coisas que nos traz felicidade.

Repense e reavalie.

“Todo excesso é energia acumulada em local inapropriado, estagnando o fluxo da vida. Excesso de excessos corresponde à falta de si mesmo. E se o que te falta é você, nada poderá preencher esse vazio…” Eurípedes Barsanulfo

~ Yuka ~

Anúncios

38 comentários em “Como os excessos da sua vida distancia da Independência Financeira

  1. Aguardo ansiosa todo o domingo para poder ver qual foi a sua reflexão da semana. Como sempre, maravilhoso texto com apontamentos muito pertinentes a nossa vida atual de excessos e status.

    Curtir

  2. Yuka, adorei seu post.

    Tudo o que você citou é muito importante, mas eu queria destacar alguns dos pontos:

    Compra dos alimentos para o consumo da família: é aqui um gargalo secreto que muitas vezes ás pessoas não dão nenhuma atenção, é importante fazer uma gestão de estoque para evitar consumir alimentos vencidos ou descartá-los, e aqueles legumes ou frutas que jogamos fora por não estar tão bonitinhos? Será que não são saudáveis e podem ser reaproveitados? O importante é ter criatividade. Aposto que em média muitas pessoas desperdiçam pelo menos 5%-10% do seu gasto com alimentos, otimizar isso faz bem pra natureza, para a alimentação da família e também para o bolso!

    Curtir

    • Oi Sr. Jovem, concordo com você, a alimentação é um gasto invisível, ignorado por muitas famílias. Eu mesma, já joguei muita comida fora por justamente não conseguir administrar bem a quantidade que minha família consumia na semana. Eu só parei de desperdiçar quando entendi que eu não precisaria montar um cardápio semanal. Hoje, eu monto um cardápio de 3 dias e vou ao supermercado a cada 3, 4 dias. Tem um post que em breve vou publicar sobre a alimentação, lá falo inclusive do caldo de legumes que faço com tudo o que as pessoas jogam fora: talo de brócolis, casca da cenoura, casca do alho e da cebola, semente de abóbora, bagaço do milho e pro aí vai. Em tempo, eu e minha família raramente ficamos doentes. Um beijo pra você e obrigada pelas dicas valiosas.

      Curtir

  3. Yuka,

    Seu post ficou perfeito para essa época do ano, na qual geralmente as compras por impulso e desnecessárias aumentam.

    Em relação ao carro, muitas vezes a ânsia por status, admiração e aceitação em um determinado grupo falam mais algo do que a real necessidade, sendo que o mesmo ocorre com celulares e já ocorreu com tênis.
    O que fico pensando é: será que vale a pena a troca de tantas horas de trabalho por isso?
    Estou escrevendo um post sobre esse tema, postarei em breve.

    Boa semana,
    simplicidadeeharmonia.com

    Curtir

    • Oi Rosana, infelizmente, incentivar comportamentos de consumo para ser aceito em um grupo é uma atitude muito comum não só nos jovens e crianças, mas principalmente em adultos. Vou aguardar seu post ansiosamente. Beijo.

      Curtir

  4. Excelente post! Eu e meu marido sempre fazemos essas reflexões! Existe um youtuber que gosto muito, que fala sobre minimalismo e estilo de vida, o Pinho! Ele também traz muitas coisas interessantes para refletirmos. Caso você não conheça o canal dele, recomendo! Um grande abraço !

    Curtir

  5. Olá Yuka, excelente post como sempre. Também estou tentando seguir essa linha de raciocínio: usar as melhores coisas com minha família e não deixar determinados objetos guardado esperando um momento e ou a chegada de visitas e com isso acúmulos coisas e espaço. Bjs

    Curtir

    • É a melhor coisa que podemos fazer, não deixando para viver o depois, o momento perfeito, o alinhamento das estrelas com o sol. Todo dia é o dia para viver bem. Um beijo.

      Curtir

  6. Você parou para pensar que o amanhã pode não chegar?
    Eu penso nisso quando penso em IF, lembrei do blog chamado viver de construção.
    Será que vale a pena se privar por um futuro que não sabemos se teremos?
    Não é melhor viver uma vida plena hj?
    É uma reflexão, não critica

    Curtir

    • por isso o equilíbrio é fundamental. Veja que a Yuka não prega que não se consuma nada, não compre nada, não faça nada com seu dinheiro, mas sim que use de maneira sábia. E estatisticamente, a chance de vc estar vivo amanhã é bem maior do que a de não estar, é só ver a expectativa média da população da sua região.

      Curtir

      • Oi Marcelo, realmente, usar o dinheiro de forma inteligente é o pulo do gato. Não é fácil analisar os gastos e aplicar isso na vida real, mas é altamente possível. Um beijo.

        Curtir

    • Oi Ale, eu penso sempre que o amanhã pode não chegar. Lembro sim do Viver de Construção. Por isso mesmo, levanto a bandeira de que devemos usar o dinheiro de forma inteligente, e gastar nas coisas que realmente nos faz feliz, ao invés de gastar em coisas supérfluas. E é pensando dessa forma que hoje eu vivo num bairro muito bom, num apartamento muito bom, vivo uma vida de conforto junto com a minha família que é o motivo de eu acordar todos os dias para agradecer. Não gasto meu dinheiro em coisas sem importância, mas gasto com gosto em coisas que traz felicidade pra minha família. Se eu morrer hoje, vou morrer sem grandes arrependimentos. Essa é uma reflexão que devemos fazer sempre, para justamente saber se estamos no caminho certo. Beijos.

      Curtir

  7. Oi Yuka
    Mudei muito nos últimos tempos. Hoje minhas necessidades são bem mais simples. Quanto tempo e dinheiro perdido.
    Só tenho o que realmente uso e poucos apegos (livros, filmes e cds). Me desfiz de muita coisa desnecessária, mas que pensei que precisava.
    Não faço estoque de nada. Uso o congelador e uma prateleira da geladeira. Não tenho comprado roupas, bolsas e sapatos, pois não preciso.
    Quando me aposentar, pretendo morar num apartamento menor, pois ainda preciso do escritório. Sou professora e tenho os materiais de aula que doarei nesse momento.
    Abraço.

    Curtir

    • Oi Erica, e viver dessa forma que você descreveu sua vida, é maravilhoso. Uma vida sem amarras, com desprendimento. Quando minhas filhas crescerem e saírem de casa, também pretendo morar em um apartamento menor, não por necessidade financeira, e sim, por entender que não preciso de um apartamento maior do que a minha necessidade. Parabéns. Beijos.

      Curtir

  8. Olá Yuka!

    Belas palavras!

    Infelizmente, muitas pessoas associam o minimalismo com “economia” de dinheiro. Porém, nossas motivações para pregá-lo envolvem coisas muito além disso, como paz, tranquilidade, serenidade, harmonia, sensação de equilíbrio, sensação de não-desperdício em um mundo de recursos finitos.

    Tudo isso faz-nos viver bem. Economia de dinheiro é só uma consequência que, mesmo que não existisse, não seria impeditiva para prosseguirmos com nossas convicções.

    Abraço!

    Curtir

    • Oi VL, o minimalismo ainda está muito alinhado com economizar, viver com escassez. Hoje mesmo estava conversando com meu marido sobre isso que você escreveu, de que mesmo se nós fossemos podres de rico, nós continuaríamos vivendo essa vida que temos, o fato é que eu gosto do estilo de vida que tenho, gosto de ter a sabedoria de gastar o dinheiro de forma inteligente, sem desperdícios, não passando vontade, mas ao mesmo tempo sabendo a minha suficiência e com quais coisas sinto felicidade e prazer. Um beijo.

      Curtir

  9. Olá Yuka!

    Gostaria de lhe agradecer por compartilhar conosco a sua vida de uma maneira tão simples e rica em detalhes de tanto valor.
    Ler o seu blog, além de me abrir os olhos para tantos excessos da minha vida, me traz uma necessidade de resgatar o “simples” e ressignificar o que de fato é essencial.

    Muita gratidão por ter encontrado o seu blog!

    Grande abraço!

    Curtir

    • Oi Helen, que isso, eu que agradeço por ter leitoras como você, que nesse mundo de tantas notícias, tanto Instagram, Pinterest, YouTube, Facebook, ainda há pessoas que voltam os olhos para um simples blog como o meu. Muitíssimo obrigada!!! Beijos.

      Curtir

  10. Que grata surpresa foi encontrar esse seu espaço! Tenho aprendido muito com você!!! Comecei o destralhe da casa porém a conta gotas pois temos gêmeos de 18 meses e aí já viu né? Estou ansiosamente esperando minhas férias em dezembro pra aí sim com os meninos na colônia de férias por uma semana arrepiar na arrumação e no desapego! 2020 será um ano de muitas transformações na nossa vida e inspirada em seus relatos e exemplos vamos (eu com 41 e meu marido com 43) iniciar o nosso FIRE para que eu possa “aposentar” aos 55! Obrigada pela inspiração querida!!!!

    Curtir

    • Oi Michele, tudo bem? Que legal que você está empolgada para o desapego. Você vai ver que conforme for desapegando das coisas, vai sentir seus ombros mais leve. Ao mesmo tempo, vai tomar consciência do dinheiro que está rasgando, e com isso, passará a comprar as coisas de forma mais consciente. É um efeito dominó, você vai derrubando uma peça por vez, e quando menos perceber, já terá aprendido a viver com menos e a usar o dinheiro de forma inteligente (gastar onde traz felicidade e estancar os gastos supérfluos). Fico muito feliz em saber que você vai iniciar seu projeto FIRE para se aposentar aos 55. Desejo uma jornada de muito aprendizado e união da família. Um grande beijo.

      Curtir

  11. Aquela dose semanal de tapa na cara que a gente precisa! Kkkkkkkkk

    Me sinto aliviada em ver que estou no caminho certo. Carro, apartamento e móveis de acordo com nossa realidade e necessidade. Meu apartamento tem espaço bom para a família e é bem localizado. Carro simples e econômico. Tenho poucos móveis e louças/utensílios. Mas peco mesmo na comida e roupas. São os famosos gastos arbitrários que se você não coloca na ponta do lápis, vira uma bola de neve no final do mês.

    Roupa é algo muito barato por aqui e você sempre acha que tá fazendo bom negócio, mesmo que não precisa. E comida, principalmente fast food, é mais acessível que uma fruta/verdura/legumes.

    Como eu já falei uma vez, é desafiador andar na contra mão do mundo, mas tenho tentado.
    Percebo que compro muita roupa pra uma vida que não tenho. Preciso me controlar mais!
    Estou praticando isso com minha filha (que é muito mais difícil, pq sabe como é mãe né?): não faço mesversarios (que virou moda), não compro roupas em excesso, não compro aquelas roupas de festas maravilhosas que só Usa 1x, não pretendo fazer festas extravagantes, etc…

    Como sempre, vc me inspira, Yuka!

    Curtir

    • Oi Tiemi, tudo bem? “Dose semanal de tapa na cara” kkkkk. Juro que é um carinho!!!! rsrsrs. O que você falou tem razão, lembro que quando fui visitar o Japão, nossa, como fruta era caro… e carne então? Uma única banana era o preço de uma dúzia aqui no Brasil. Voltei pro Brasil com a sensação de que somos afortunados, de termos uma feira livre na rua, de ter tantas verduras, legumes e frutas acessíveis. Sobre comprar roupas para uma vida que não tem, eu também já fiz muito isso, principalmente depois que virei mãe. Eu comprava roupas que gostava, mas não usava, e não entendia por quê. Até que caiu a ficha, de que como eu tinha crianças pequenas, estava difícil usar saias, vestidos leves, e passei a usar mais tecidos encorpados, calças e shorts. Meu guarda-roupa foi se adaptando aos poucos. Mas como disse no post de hoje, o importante é a consistência, e não a perfeição. Economizar é a mesma coisa, não precisa ser perfeito. Mas poupando aos poucos todo mês, e tentando aumentar os aportes sempre que possível, já será o suficiente para ter uma aposentadoria tranquila. Um grande beijo pra você e pra sua bebê que deve estar linda.

      Curtir

  12. Oi yuka ! Tudo bem?
    A cada domingo uma expectativa de uma nova leitura para acrescentar nosso dia…o segredo é o equilíbrio sempre.
    E assim vamos seguindo…

    Super bjs

    PS: sabe que eu percebi na hora de postar um comentários não tem o ícone do google por isso se eu tiver logada não consigo postar comentários, talvez se liberasse para isso …só um toque. rs

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: