Como poupar 70% do salário

Lucro, Empresário, Finanças, Calculadora, Moedas

Hoje vou compartilhar o caminho que eu percorri até chegar num ponto de poupar cerca de 70% da renda familiar.

Para os que me seguem recentemente e acham que vivo na miséria, segue um panorama geral da minha vida: moro em São Paulo, em um bairro de classe média, a 1 quadra de uma linha de metrô, sou casada e tenho 2 crianças pequenas. Tenho plano de saúde familiar, apesar de não ter carro, ando de Uber e alimento minha família com alimentos orgânicos. Não sou empresária, nem ganho um super-salário.

E o que eu fiz para conseguir poupar cerca de 70% da renda familiar?

Lembrando que há uma série de fatores que faz com que a pessoa consiga (ou não) fazer o que eu vou compartilhar aqui, desde valor do salário, o custo familiar, se precisa ajudar alguém da família, o bairro que mora, a cidade que mora etc. Então avalie as dicas de acordo com a sua realidade, ok?

1.) Anote todos os gastos de forma minuciosa

Anote tudo, tudo, tudo, desde a bala Juquinha até o eletrodoméstico que precisou trocar. Sem anotação, não terá como fazer o diagnóstico da situação financeira. E sem diagnóstico, não dá para saber onde poupar e onde gastar. Faça disso um hábito.

2.) Crie grandes grupos de gastos

Agora que já temos listado todos os gastos, separe em grandes grupos.

Por exemplo:

Transporte = Uber, metrô, ônibus

Contas = aluguel, condomínio, luz, gás, internet, celular

Alimentação = supermercado, feira, açougue, padaria

Saúde = plano de saúde, remédios

Lazer = restaurante, cinema, viagem

Educação = escola, cursos, livros

3.) Faça uma análise de onde e como o dinheiro está sendo gasto

Agora que os gastos foram classificados em grandes grupos, você terá uma noção de quanto se gasta em cada grupo. Avalie onde está sendo gasto o seu dinheiro. Vai se surpreender o quanto gasta em lazer, o quanto gasta em alimentação e no transporte, ou até mesmo em coisas que nem julga ser prioridade. A partir do momento que entender onde o seu dinheiro é gasto, poderá avaliar como está sendo gasto. Será que o Uber está sendo utilizado mais do que o necessário? Será que está indo a restaurantes numa frequência muito maior do que o esperado por mês? Só você poderá ter essa resposta.

4.) Estipule cotas mensais

Estipule um valor mensal a ser gasto em cada grupo.

Se decidiu que o teto mensal para gastar na alimentação será de R$1.000,00, dê os pulos necessários para alcançar a meta. Vale ir na feira, eliminar desperdícios, procurar promoções nos supermercados, fazer estoque de alguns produtos que não são perecíveis etc.

Faça a mesma coisa em todos os outros grupos como Lazer, Transporte, Educação…

O truque é estipular um teto de gasto mensal. Quanto quer gastar na alimentação? E no transporte? E no lazer?

5.) Seu companheiro é do seu time, e não o seu adversário

Você deve conhecer aqueles casais que possuem tudo separado, conta separada, investimentos separados, um não sabe o que o outro faz com o salário que recebe.

Quando a gente une forças e passa a remar no mesmo ritmo, o barco anda muito, muito mais rápido.

Meu marido acredita tanto no meu projeto FIRE, que faz de tudo para me ajudar a tampar os ralos dos gastos desnecessários, para que possamos gastar em coisas que traz felicidade para a família.

6.) Comece poupando 10% (ou com qualquer porcentagem que conseguir)

Ninguém ‘normal’ consegue poupar 60% a 70% do salário assim, de cara (a não ser que a pessoa ganhe um super-salário). É um processo que demora anos, e também reconheço que não é todo mundo que conseguiria fazer isso, pois dependeria muito do valor que recebe de salário. Comece com 1%, 5%, 10%, e vá aumentando aos poucos.

7.) Toda vez que tiver um aumento de salário, finja que nada mudou e poupe a diferença que recebeu a mais

Vou dar um exemplo do que aconteceu mês passado. Meu marido foi contratado por uma Universidade e ele teve aumento salarial, mas nós continuamos com os nossos gastos de sempre, fazendo o que sempre fizemos. A única coisa que mudou na nossa rotina do mês anterior para esse mês foi no valor do aporte que aumentou.

8.) Toda vez que receber o 13 salário, poupe

“E vou pagar o IPVA como?”, “Vou viajar como?” Bom, temos o ano inteiro para planejar, então não conte com o dinheiro do 13. salário.

9.) Toda vez que receber restituição do imposto de renda, poupe

O mesmo conselho que o item anterior.

10.) Toda vez que alcançar a meta anterior, tente superar no mês seguinte

Faça avaliação constante para ver onde há ralos nos gastos. Aprenda a substituir os gastos, sem diminuir a qualidade. A intenção aqui não é economizar por economizar, e sim, eliminar apenas os gastos desnecessários.

11.) Faça revisão do orçamento sempre que puder

Eu faço sempre. Toda vez que o mês termina, eu avalio os gastos do mês anterior, e analiso onde eu abusei, se comprei coisas sem necessidade, se comi demais em restaurantes, se gastei além da conta no lazer… Fazemos essa revisão orçamentária com o único intuito de usar o dinheiro de forma inteligente. Às vezes, isso significa gastar mais no mês atual, por termos economizado muito no mês anterior.

12.) Aprenda a viver com o suficiente

Todo excesso gera desperdício. Não compre comida em excesso, não compre mais roupas do que consegue usar, não compre mais sapatos do que consegue calçar, não more em um apartamento grande que não consiga limpar sozinho. Avalie seus excessos e viva com foco no que é essencial para você.

13.) Aprenda a fazer as coisas por conta própria

Aprenda a consertar coisas básicas. Aprenda a cuidar da sua casa vendo vídeos no YouTube. Aprenda a fazer pequenos consertos na roupa. Aprenda a cozinhar pelo menos o básico. Aprenda a cuidar de si mesma (cuidar do cabelo, da pele, unha, pés, hidratação etc). Aprenda a limpar a sua casa.

E como arranjar tempo para fazer tudo isso se o tempo já é tão escasso?

Ué, é só deixar de acompanhar a vida dos outros pelo Facebook, Instagram, WhatsApp, assistir televisão ou perder horas navegando na internet, que tenho certeza que vai começar a sobrar mais tempo.

14.) Saiba a diferença entre padrão de vida e qualidade de vida

Padrão ou nível de vida se refere à qualidade e quantidade de serviços disponíveis a uma pessoa ou a uma população inteira. (Wikipedia)

Qualidade de vida leva em conta não só o nível de vida material, mas também fatores mais subjetivos envolvidos na vida humana, como lazer, segurança, recursos culturais, de saúde mental, etc. (Wikipedia)

Eu e meu marido aumentamos sempre a qualidade de vida, raramente o padrão de vida. As pessoas não entendem como a gente consegue viver bem e poupar bastante, mas o segredo é esse: colocamos como prioridade a qualidade de vida da família.

Ao invés de morar longe do trabalho e ter um carro, decidimos morar perto e eliminar o gasto do carro. Assim, com o dinheiro que eu não gasto com o carro, eu consigo pagar a diferença do valor do aluguel do meu apartamento em um bairro bom. O fato de morar em bairro bom acaba me permitindo economizar em outras áreas, como na escola e no lazer, já que há praças, parques, centros culturais, bibliotecas, SESC etc à disposição.

15.) Seja sincero: é necessidade ou ostentação?

Toda vez que eu compro algo, faço a seguinte pergunta: é necessidade ou ostentação? E não vale mentir, dizendo que algo é necessidade, sendo que é ostentação. Eu não tenho necessidade de ter, nem de ostentar, nem de mostrar, nem de provar. Eu tento viver a minha vida da melhor forma possível, e nem sempre isso significa abrir a carteira.

Posso dizer que eu e meu marido estamos muito satisfeitos com a vida que temos hoje.

~ Yuka ~

45 comentários em “Como poupar 70% do salário

  1. Bom dia,
    Intuitivamente construir as mesma regras para mim.Acredito muito no que escreveu “Eu e meu marido aumentamos sempre a qualidade de vida, raramente o padrão de vida.”Fiz isso a vida inteira.Passei quase a vida inteira ganhando menos que um salário mínimo e digo que é possível pelo menos sobreviver de maneira menos endividada/sem dúvida.
    Eu comia soja,ia depois do 12h na feira,fazia compras no meio do mês,andava a pé toda vez que era possível, dividia a moradia com outras pessoas,comprar vestuário em brechó móveis e eletrodomésticos usados.Sei que é difícil mais é para um bem maior.
    Há alguns anos consegui um aumento significativo no salário e fiz mudanças ponderadas no consumo.Tambem não tenho carro,moro de aluguel em um lugar muito bom e estou tentando ter somente itens necessário na minha casa.

    Curtir

    • Oi Marcela, eu e você temos vidas parecidas, também vivi muito tempo ganhando muito pouco. Tem gente que acha que ir na feira depois das 12h é vergonhoso, mas para mim, vergonha é viver um padrão de vida incompatível com a renda. Conheço inúmeras pessoas que viajam todos os anos, gastam rios de dinheiro todos os meses, vivem de holerite em holerite, e ainda se gabam dizendo que aproveitam a vida e que vão trabalhar até os 70 anos, sem nem ao menos parar para pensar que há muitos fatores que não dependem de nós. Eu também fiz isso que você falou (de dividir moradia, compra de móveis e eletrodomésticos usados), e tem coisas que faço até hoje, como andar a pé toda vez que é possível e carregar uma garrafinha de água dentro da minha bolsa. São coisas simples, mas ao longo dos anos, esses costumes simples, me permitiu economizar muito, para justamente gastar nas coisas que acho importante. Você teve um aumento significativo no salário, e fez mudanças PONDERADAS no consumo, mas a maioria das pessoas já comprariam um imóvel maior, trocaria para um carro mais potente, passaria a usar roupas de marcas mais caras, e assim, aquele aumento significativo, no final das contas, passaria despercebido. Aí a gente começa a entender as pessoas que ganham 10 mil, 20 mil reais, dizendo que não tem dinheiro para fazer as coisas básicas. Beijos.

      Curtir

  2. Bom dia, Yuka! Eu adoro o seu estilo de vida. É bom saber que tudo isso é colocado em prática, não é somente teoria, como vemos por aí. Eu tenho ainda que fazer alguns ajustes na minha vida, mas estou melhor do que antes. Seus relatos são muito animadores e instrutivos. Muito grata!!!

    Curtir

    • Oi Marcia, tudo bem? A sua frase demonstra maturidade, sabe por que? Porque nós temos o costume de sempre comparar com o outro, quando você escreveu “preciso ainda fazer alguns ajustes na minha vida, mas estou melhor do que antes”, você comparou com você mesma, e é dessa forma que a gente cresce. Não é comparando com o outro, e sim, com a gente mesma. Vá fazendo os pequenos ajustes sim, tenho certeza que com disciplina e tempo, as coisas vão ficando cada vez mais fáceis. Beijos.

      Curtir

  3. Bom dia Yuka!

    Muito bom ler seus textos todo domingo de manhã. Depois que conheci o minimalismo ( de uns 3 anos pra cá) vivo de uma maneira bem mais consciente, de olho em tudo que gasto e tendo coragem de correr atrás dos meus objetivos. Aí a gente consegue perceber que muita gente que nos crítica ou só reclama da vida e não toma nenhuma atitude, são aquelas pessoas que vivem em efeito manada. Já eu, vou muito bem obrigada, buscando auto conhecimento e consumindo conteúdos que me fazem bem.
    Um grande beijo

    Curtir

    • Oi Isis, bom dia!! O minimalismo realmente é um despertar, a gente começa se desapegando das coisas, mas o desapego é apenas a ponta de um grande e imenso iceberg. A palavra que você escreveu, consciência, define bem. Ter consciência dos próprios atos, e principalmente da consequência dos nossos atos, é importantíssimo pra gente entender que a vida que estamos levando é fruto das nossas atitudes. Sobre as pessoas nos criticam, faço das suas palavras, as minhas rs. Beijos.

      Curtir

  4. Excelente, Yuka! Nosso método para conseguir economizar é bastante semelhante. Desde o ano passado, a minha média está em 60% do salário. Meu sonho seria chegar nos 70%, hehehe. Mas já está ótimo, pois não tenho me privado de fazer minhas viagens e viver experiência que me dão prazer, como relatei no último post.

    Um dos grandes segredos que aprendi é o de não aumentar o padrão de vida por conta de aumentos de salário. As pessoas automaticamente passam a gastar mais até mesmo antes de receber o aumento.

    A planilha é fundamental para que a gente possa reavaliar sempre como otimizar os nossos gastos e localizar os problemas.

    Mais uma vez, excelente artigo.

    Abraços.

    Curtir

    • Oi EP, poupar 60% do salário já é muita coisa, antes do meu marido ter um aumento salarial, eu também poupava 60% do salário, então sei que é preciso muito planejamento e foco nos aportes para conseguir chegar nessa porcentagem. Você também deve ter compreendido e internalizado a sabedoria de viver aumentando a qualidade de vida, e não o padrão de vida. Por isso consegue fazer suas viagens e pagar pelas experiências que te dão prazer. E isso é importantíssimo pra gente que busca uma Independência Financeira, afinal, não podemos esquecer de viver e aproveitar os prazeres da vida hoje. Sobre isso que você escreveu de “gastar mais até mesmo antes de receber o aumento”, é bem isso mesmo rsrs. Já vi pessoas falando que comprou tal coisa, porque receberia o aumento salarial, sem nem ter certeza ainda. Um grande beijo.

      Curtido por 1 pessoa

  5. Muito bom o texto Yuka
    Eu sou controller de uma multicional alemã e minha premissa é: controlo todos os gastos de uma empresa de milhões de faturamento e não vou conseguir meu próprio orçamento?
    Pois bem no meu orcamento feito via app Money Wiz tenho tudo planejado até 2021. Ano que vem chego em 50% e em 2021 chego em 70%.
    Esse ano estou investimento em mim no pagamento do MBA.
    Parabéns pelo site

    Curtir

    • Oi Eder, e o mais legal de fazer o orçamento, assim como você está fazendo, é realmente cortar a gordura, tampar o ralo, conter os desperdícios para justamente usar o dinheiro em coisas que nos traz felicidade. Não adianta nada a gente poupar, ser muquirana, e deixar de viver e aproveitar a vida. Parabéns, são poucas as pessoas que conseguem colocar em ação um orçamento bem planejado e obter resultados de poupar 50% do salário. Beijos.

      Curtir

  6. Achei muito interessante a dica numero 6, também faz parte da minha filosofia.

    Muitas pessoas acham difícil começar por 10% do salário, então jeito começar por 1% do salário, que é fácil, depois 2%, a seguir 3%, 5% 8%, 10%, 12, 15%….

    Assim, quando reparar já está poupando 20% ou 30% do salário, com o tempo.

    Estou agora conhecendo seu blog, é muito interessante! Vou passar a seguir.

    Abraço e bons investimentos.

    Curtir

    • Olá, acho que o segredo é justamente esse, pensar pequeno. As pessoas desistem antes mesmo de começar, achando impossível poupar 30% do salário, mas ninguém começa desta forma. Começam pequeno, fazendo pequenas revisões no orçamento, poupam 5% do salário, depois 6%, e assim vai indo. E na verdade, isso é pra tudo na nossa vida, né? Quem corre uma maratona de 42km, não começa correndo tudo isso de um dia para o outro. Quem faz musculação não começou colocando pesos de 100kg. Os pequenos hábitos diários fazem a grande diferença lá na frente. Beijos.

      Curtir

  7. Olá, Yuka.

    Parabéns pelo excelente post.
    Eu consigo poupar 70% do salário anual (aqui juntando 13º + férias). No mês fica um pouco abaixo. Acredito que este ano não vai chegar aos 70%, mas bem próximo.

    Abraços!

    Curtir

  8. Inspirador Yuca!!
    Adorei a possibilidade de aumentar a qualidade de vida, sem aumentar o padrão de vida… Por aqui estou nessa busca, tô quase me livrando de um financiamento de uma casa pequena (e longe) que adquiri no boom do mercado imobiliário! Tive um problema de vazamento (vc sabe como é.. rsrs) e resolvi me mudar. Estou morando num apto maior, mais próximo do trabalho e ao lado de uma ótima praça (que tbem fica perto do Kumon da filhota), somando o que economizo com combustível e a dispensa de ter o 2° carro, penso que reduzi os gastos somados de moradia e transporte em uns 50% (claro que preciso economizar essa diferença para investir assim que finalizar a venda..).

    Esse ano está sendo o de abrir os olhos e enxugar a bagunça. Mas minha meta é economizar 50% e estar livre do trabalho atual quando a filhota se formar (provavelmente em 2035).

    Curtir

    • Oi Luíza, sei bem o que é um vazamento, ai ai ai, é uma dor de cabeça…. sobre você ter mudado para um apartamento maior, mas mesmo assim conseguir ter economizado, é isso que eu falo de economia inteligente. Quando a gente aprende a fazer essas escolhas inteligentes, o uso do dinheiro passa a fazer mais sentido. A qualidade de vida aumenta, porque você passa a ficar menos tempo no trânsito, o ir e vir fica mais fácil, a logística também (que nem no seu caso em que há uma praça do lado e fica perto do Kumon). Parabéns, que mais escolhas inteligentes surjam na nossa vida. Beijos.

      Curtir

  9. Olá Yuka
    Obrigada por compartilhar tuas experiências. Estou conseguindo me manter na meta: economizar 30% do salário. A partir de janeiro quero tentar aumentar para 40%.
    Quando contei para alguns colegas que estava comprando títulos do tesouro IPCA 2045, para só resgatar no vencimento, me tomaram por louca: não vai mais viver, vai ficar sem dinheiro? Só fui criticada.
    Pelo menos estou mais tranquila com meu futuro, e sem deixar de viver o presente. É só questão de se organizar e de se estabelecer algumas prioridades.
    Abraço.

    Curtir

    • Oi Erica, que legal que você já consegue economizar 30% do salário. Isso já é bastante coisa. Eu também fui criticada, o pessoal achou engraçado, surreal, utópico, quando compartilhei minhas ideias sobre aposentadoria antecipada. Hoje nem falo mais nada, só sigo firme nos aportes e continuo estudando sobre investimentos. A única certeza que eu tenho é que o meu futuro será tranquilo, que nem o seu. Beijos.

      Curtir

  10. Olá, Yuka! Venho acompanhando seu blog há algum tempo, mas é a primeira vez que comento por aqui. Acho que o encontrei por acaso quando resolvi pesquisar na internet “ter filhos sem ter carro”. Foi uma grata surpresa saber que isso não só é possível, mas que também existem outras pessoas que enxergam a vida de maneira semelhante à minha. Infelizmente, meu marido e eu ainda não temos condições de poupar 70% do nosso salário, aliás, estamos bem longe disso, pois temos outros compromissos familiares. Porém, estou firme no propósito de economizar no que for possível. Não sei se é o melhor lugar para levantar essa questão, mas gostaria de saber como vocês controlam a vida social, como encontros com os amigos, por exemplo. Com duas crianças pequenas aparecem muitos convites para festinhas de aniversário? Tenho essa dúvida porque se por um lado não podemos deixar de socializar, por outro, essas coisas acabam atrapalhando o nosso plano de poupar.
    Obrigada por compartilhar a sua jornada, pois nos incentiva a continuar a nossa também!

    Curtir

    • Oi Marina, tudo bem? Eu lembro desse post, de não ter carro, mesmo tendo 2 filhos rsrs. E até hoje continuo a minha vida sem carro. Sobre poupar 70%, sei que não é usual alguém poupar essa porcentagem, por isso mesmo, tente começar com 1%, com 5%, já vai fazer uma baita diferença. Aos poucos você vai melhorando as finanças da família, enxugando o orçamento onde dá, aprendendo a usar o dinheiro de forma inteligente. Sobre encontros com os amigos, o que tem acontecido é que nós somos caseiros e diurnos. Socializar é muito importante e não devemos nos privar deste prazer. No meu caso, as amigas me visitam, geralmente pra tomar um lanche da tarde, ou passear em alguma praça ou cafeteria, mas não vamos a bares, o que já torna as nossas saídas bem econômicas. Nas outras, sou eu que vou visitar, às vezes sozinha, às vezes levando a família toda. Tem momentos que eu vou almoçar em algum restaurante com elas, mas tudo é bem equilibrado, nada é em excesso. Sobre convites para festinhas de aniversário, agora que vai começar a ter mais, porque até então elas eram bem pequenas, mas com planejamento dá pra comprar presentes bons por um preço legal. Um beijo pra você.

      Curtir

  11. Oi Yuka,
    Mais uma vez obrigado por compartilhar sua vida financeira. Tenho certeza que textos como esse ajudam muitas pessoas a enxergar o dinheiro como um aliado e não como uma obrigação ou um inimigo.
    Eu e minha esposa já seguimos muitos desses passos, e tivemos muitas outras ideias com os outros que nunca pensamos.
    Muito obrigado.
    Abraço.

    Curtir

    • Oi Gabriel, realmente, gostei do jeito que você escreveu, de que dinheiro deveria ser um aliado, e não visto como uma obrigação ou inimigo. Infelizmente, nós não recebemos educação financeira na escola, nem em casa, talvez por esse motivo, tantos e tantos brasileiros estão tão endividados e ainda continuam gastando o dinheiro que não tem. Talvez conosco, a história não se repita, já que você e sua esposa também além de serem unidos, já seguem os passos para a IF. Beijos.

      Curtido por 1 pessoa

  12. Olá Yuka, parabéns pelo blog o conteúdo tem me ajudado bastante nos meus planejamentos. Gostaria de fazer uma pergunta em qual dessas categorias você incluí os gastos com vestuário grata!!

    Curtir

    • Oi, tudo bem? Na verdade eu tenho outras categorias, essas que coloquei no post são somente alguns, para exemplificar. No caso do vestuário, eu tenho uma categoria específica Vestuário. Outra categoria que eu tenho, são os Gastos Gerais. Tudo o que NÃO É ESSENCIAL eu coloco nos Gastos Gerais. Com isso, quando compro por exemplo, uma blusa que estava precisando, eu incluo na categoria Vestuário. Quando compro algo que não estava precisando, entra na categoria Gastos Gerais, mesmo sendo uma roupa. Com isso, todo final de mês, eu tenho um panorama geral dos gastos supérfluos que eu tive, na categoria Gastos Gerais, o que me permite mensalmente fazer uma revisão do orçamento (item 11). Um beijo.

      Curtir

    • Oi Claudiane, tudo bem? Na verdade eu tenho outras categorias, essas que coloquei no post são somente alguns, para exemplificar. No caso do vestuário, eu tenho uma categoria específica Vestuário. Outra categoria que eu tenho, são os Gastos Gerais. Tudo o que NÃO É ESSENCIAL eu coloco nos Gastos Gerais. Com isso, quando compro por exemplo, uma blusa que estava precisando, eu incluo na categoria Vestuário. Quando compro algo que não estava precisando, entra na categoria Gastos Gerais, mesmo sendo uma roupa. Com isso, todo final de mês, eu tenho um panorama geral dos gastos supérfluos que eu tive, na categoria Gastos Gerais, o que me permite mensalmente fazer uma revisão do orçamento (item 11). Um beijo.

      Curtir

  13. Excelente texto como sempre. E bem na linhas de pensamentos que eu tava essa semana.
    Então, estava refletindo sobre contratar ou não uma empregada/diarista. Ainda não cheguei a conclusão se isso seria aumentar o padrão de vida ou a qualidade. Vou tentar explicar.
    Eu sou perfeccionista com muitas coisas e uma delas é limpeza. Então é tipo toc, eu TENHO que varrer e passar pano todos os dias, e quando dá tempo até o banheiro quero lavar de cima a baixo.
    Então, conversando com minha psicóloga ela sugeriu de contratar uma diarista, pra limpar toda sexta, e duas vezes por mês realizar aquela limpeza mais pesada.
    Isso seria bom porque eu teria mais tempo livre pra mim. Pra aproveitar meu final de semana, lendo, escrevendo, hidratando meu cabelo, passeando no parque… Enfim, sabe aquele negócio de “pagar para ter tempo”. Seria mais ou menos isso.
    ——————————————————————————————Até esse ponto, eu já resolvi que seria ok, aumentaria minha qualidade de vida e valeria o investimento gasto, já que seria uma profissional paga por dia. A dúvida vem em seguida.
    Outra coisa que eu gasto muito tempo é cozinhando. Moro sozinha mas tenho intolerância a glúten e lactose, então eu me adaptei ao veganismo (porque ficar tomando remédio pra comer e não passar mal todo dia provavelmente não faz bem). Então eu como basicamente vegetais e cereais, e você sabe, legumes e frutas não dá pra comprar pro mês, tem que comprar no máximo pra semana.
    Seguindo essa linha de raciocínio, eu poderia contratar uma profissional para ela cozinhar todos os dias e limpar a casa as sextas.
    ////E o mais engraçado é que eu nem precisaria procurar alguém. Tenho uma amiga que a filha dela faz nutrição e gostaria de um trabalho de meio período porque ela tem gêmeos bebês. Eu conversei com moça e ela achou boa a proposta. E disse que como cozinhar todos os dias não daria as 4 horas do meio período (exceto de sexta que também teria a limpeza da casa) o combinado seria, ela cozinhar de segunda a quarta e sair quando terminar mesmo que não completasse as 4 horas, e de quinta ela lavaria as roupas.//// — Enfim, conversamos mais ainda não fechamos. Ela ainda está de licença maternidade do antigo emprego que já avisou que mandará embora.
    ENTÃO. Confuso não é? Eu não consegui decidir ainda se contratar uma pessoa pra limpar, lavar e cozinhar é muito dinheiro jogado fora e ostentação (seria menos que um salário mínimo por mês porque trabalho de meio período é referente as horas trabalhadas) ou se eu realmente preciso e isso aumentaria a minha qualidade de vida embora atrasasse um pouquinho a minha independência financeira. Apesar que no ano que vem eu receberei um reajuste que cobrirá essa despesa.
    Minha rotina atual é:
    semana = cozinhar, trabalhar, limpar
    final de semana = limpar, lavar, cozinhar, e quando sobra tempo e disposição eu faço algo.
    Tenho um livro pra terminar, um monte pra ler, e parei a meditação que fazia 2x na semana por falta de tempo.

    Me dê sua opinião sincera por favor.
    Eu acho você uma super mulher por trabalhar, ter uma família e ainda gerenciar a casa sem ter uma pessoa. Não sei como sobra tempo para os seus hobbies e pro blog.

    Curtir

    • Oi Sandra, tudo bem? Recebi seu comentário e só passei aqui pra avisar que vou responder, tá? Estou saindo agora para passear com as crianças, mas à noite, eu respondo pra você. Enquanto isso, vou pensando no que você me perguntou. Um grande beijo.

      Curtir

    • Oi Sandra, tudo bem?
      Sobre a sua dúvida em relação a contratar uma empregada/diarista ser aumentar o padrão de vida ou a qualidade de vida, só você poderá dizer. Vou te explicar o motivo. Se para mim, que moro perto de metrô, ter um carro pode ser considerado como aumentar o padrão de vida, para uma pessoa que por exemplo tem dificuldades de locomoção, ter um carro seria aumentar a qualidade de vida. O objeto a ser analisado é o mesmo (no caso, o carro), mas o resultado é totalmente diferente.
      Você disse que é bastante perfeccionista em relação a limpeza, e que tem a necessidade de varrer e passar pano todos os dias. Daí surgiu uma dúvida, será que se você contratar uma diarista para limpar toda sexta e 2 vezes por mês para fazer a faxina pesada, você deixaria de varrer e passar pano nos dias restantes que a pessoa não vier? Se a resposta for não, talvez seja jogar dinheiro no lixo. Além disso, pode ser que a limpeza feita por terceiros não seja do seu agrado, e acabe te irritando, visto que você está pagando dinheiro para uma pessoa fazer algo que você faz melhor. Agora, se você disser que sim, que vai conseguir esperar a diarista para limpar toda sexta-feira, então no caso nem precisa contratar, porque você mesma pode limpar toda sexta-feira, e aproveitar os outros dias para fazer algo do seu agrado.
      Meu marido tinha esse toc de limpeza, exatamente do jeito que você escreveu (varrer e passar pano todos os dias, lavar banheiro, não conseguia dormir com a pia suja de louça). Após 9 anos juntos, e 2 filhas depois, meu marido finalmente entendeu que ele tem o poder de escolha: de ficar limpando a casa todos os dias sem parar ou levar as crianças pra brincar. Que ele pode deixar de varrer e passar pano na casa por um dia, pra gente poder assistir um filme juntos. A minha casa já foi muito mais limpa. Hoje, faço o que está ao meu alcance, decidi que faria jantar para as crianças todos os dias, mas com isso, não consigo mais passar as roupas como antigamente. Decidi que não teria ninguém para me ajudar em casa, mas pra isso, meu marido é o meu braço direito para que a casa funcione sem que vire um caos.
      Onde eu quero chegar com isso, Sandra, é que eu não sei se contratar alguém faria alguma diferença, será que você se permitiria descansar? Se eu fosse você, eu tentaria aos poucos, relaxar na faxina, sei que é difícil, mas as pessoas tem as mesmas 24 horas, você tem que entender que colocando a faxina como prioridade na sua vida, está deixando de fazer as outras coisas boas da vida. Não há problema algum varrer a casa a cada 3, 4 dias, principalmente se você mora sozinha. Não há problema fazer uma comida a mais e congelar porções pra que você não precise cozinhar todos os dias (semana passada fiz yakisoba e eu congelei 7 porções, ou seja, tenho 7 marmitas prontas para levar no trabalho nos dias que eu não conseguir cozinhar. Faço a mesma coisa quando faço lasanha, kibe recheado etc).
      É você que tem que colocar como prioridade a leitura de um livro, meditação e abrir mão de varrer a casa hoje. Amanhã, você varre e deixa o livro para outro dia, e assim por diante. Eu digo isso, lembrando da frase que um dia eu disse para o meu marido “você quer que as crianças lembrem de você dizendo que nunca tem tempo para elas porque estava fazendo faxina, ou você quer que as crianças lembrem de você como um pai presente, que lia livros, brincava na rua e se jogava no chão?”. Naquele dia, ele tomou a decisão de que seria um pai presente e a nossa casa nunca mais foi a mesma, mas prefiro assim.
      Sobre eu ser uma super mulher, não sou não. Eu só aprendi a deixar de lado muitas coisas para colocar como prioridade o que eu acho importante, que é a minha família. Para isso poder acontecer, todos no trabalho sabem que eu saio às 16h em ponto para buscar minha filha, não importa se eu estiver numa reunião importante. Os hobbies e o blog são possíveis, porque eu praticamente não acompanho mais notícias, e nenhuma redes sociais, e isso tem o preço de eu me tornar invisível para muitas pessoas. Mas eu preferi ser presente com as pessoas que amo, do que presente com as pessoas que não estão nem aí comigo.
      Escrevo com muita sinceridade, pois vi em você o meu marido, mas saiba que esta resposta tem um carinho especial.
      Um grande beijo pra você.

      Curtir

  14. Perfeito Yuka!

    Gostei muito dos itens 7 e 8, é uma filosofia pra mim, qualquer aumento, ganho adicional, bônus, restituição de IR, etc, finjo que não sou dono. Vai direto pros aportes.
    Ainda estou entre 55%/60%, minha meta é justamente chegar aos 70. Abraços.

    Curtir

    • Oi Lucas, 60% é uma aporte muito, muito alto. O legal desse post é que eu descobri que muitas pessoas tem aportes altos, o que me surpreendeu positivamente. Um beijo!

      Curtir

  15. So passando para dizer que adoro o seu blog, a forma como voce leva a sua vida e a forma como voce escreve, Yuka. Eh sempre uma boa leitura! Obrigado

    Curtir

  16. Oi, Yuka! Tudo bem?
    Primeiro, queria te dizer que sigo feliz toda vez que vejo seus posts de domingo e às vezes me perco um pouco nos dias da semana e sinto uma alegria super grande quando esqueço de olhar aqui no domingo e vivo a surpresa de ler algo novo durante a semana. hahaha Queria ajuda… Comentei aqui há uns 2 ou 3 meses te pedindo indicações de materiais para estudo para quem estava saindo da reserva de emergência. Vc me indicou algumas coisas, eu tambem encontrei outras, li muito, mas sinto que ainda preciso consolidar as informações e adotar uma estratégia. Como sigo indo pelo caminho mais cômodo, mas não mais inteligente (por já ter uma reserva sólida feita), de aportar meu dinheiro no tesouro Selic, me dei o prazo de começar em janeiro do próximo ano a diversificar meus investimentos, porque já tenho muuuuitas informações, mas me falta coragem. Enfim… Tracei um plano de assinar o Bastter e devorar os chats disponíveis lá para, então, traçar uma estratégia de investimentos. Digo isso porque a internet é um universo e tem tanta gente pensando tanta coisa, e dizendo tanta coisa, e provando tanta coisa, que eu sinto que eu preciso escolher uma única vertente e seguir, porque senão vou seguir enrijecida pelo medo. Sei que vc assina o Bastter (pq vc falou na sua resposta pra mim no outro comentário) e queria saber se indica, de fato, como um norte inicial. As pessoas por lá são meio doidas (rsrsrs), mas me parecem lúcidas e seguem um caminho coerente com o que acredito: de sobriedade, consistência, e sem grandes afetações. Mas como sigo medrosa e, ainda assim, preciso seguir, gostaria da sua opinião (que, deixo claro, encararei apenas como uma opinião. Sei que é um peso muito grande ser algo como um “mentor” ou sei lá o quê. hahaha). Te admiro muito, Yuka, e realmente vejo a sua filosofia de vida como um norte pra mim, que tenho 25 anos, sou também servidora pública federal, e vivo sozinha. É uma sensação de ”quando eu crescer, quero ser igual a você”. haha Desculpe o textão e mais uma vez, muito obrigada.<3

    Curtir

    • Oi Mariana, olha eu aqui online rsrs. Sim, eu lembro de quando indiquei a Bastter, e concordo plenamente com você, quando diz que sente que precisa escolher um único vertente e seguir. É exatamente isso que a maioria das pessoas não compreendem, querem que seja apresentado um único caminho, mas esse caminho não existe. Da mesma forma que não há o único livro maravilhoso, o único canal no YouTube top das galáxias, o único curso matador. E a pessoa que quer tudo, no final, não consegue nada, porque fica perdida no mar de informações, sem conseguir adquirir nenhum conhecimento. Dito isso, não acho que você deva assinar o Bastter. Mas calma, vou te explicar. O chat do Bastter é de livre acesso, o Bastter System (um sistema Eureka! que o Bastter criou para fazer distribuição do patrimônio) é gratuito, e os melhores vídeos dele estão disponíveis de graça no canal do YouTube dele. Isso significa que você consegue aprender muita coisa (muita coisa mesmo!) não pagando 1 centavo para ele. Eu mesma, só assinei depois que eu já sabia investir em ações, como uma forma de prestigiar o trabalho dele e para ter acesso a outros conteúdos que ele tinha. Só que se você for comprar algum livro dele, aí sim, vale a pena assinar, porque quem é assinante tem acesso a todos os livros dele. Eu mesma, não sabia disso, e já tinha comprado alguns livros dele para somente virar assinante, mas tudo bem. Então se você quer aprender sobre ações, assista todos os vídeos dele desde o início. Eu fiz assim, salvei todos os vídeos numa pasta que criei no YouTube e ia assistindo conforme minha disponibilidade. São muitos! Quando terminei de assistir, já entendia muita coisa sobre ações e sobre como investir. Sobre as pessoas de lá parecerem doidas, parecem mesmo kkkkk, o próprio Bastter dá umas voadoras que eu acho desnecessário na maioria das vezes, mas acho o trabalho dele bom. Tem gente que odeia ele. Tem gente que ama. Eu fico na metade do caminho, mas acho o conteúdo bom. Você vai comprar a primeira ação e depois de alguns meses perceber que fez besteira… e está tudo bem, vai entender que é errando que se aprende. Eu tenho 38 anos e a certeza de que estou trilhando o caminho certo, a cada dia tenho essa consciência que só cresce com o tempo. Você, com 25 anos e já está tentando sair da “matrix da classe média”, só enxergo sucesso! Obrigada pelo carinho. Um beijo.

      Curtir

  17. Yuka, você é incrível!
    Quando crescer quero ser como você!

    Tem sido difícil encontrar contentamento/suficiência após a maternidade. Me sinto muito grata em ser mãe, acho que é uma benção de Deus e me alegro por Ele ter me escolhido pra essa jornada. Mas ando insatisfeita com meu corpo (mesmo tendo emagrecido 13kgs dos 9kgs engordados!), não me identifico com minhas roupas, cabelo… etc! Também tivemos que modificar o tipo de ambiente que frequentamos e passeios que fazíamos. Nessa ânsia em me encontrar, acabei comprando coisas por impulso. E cada vez ficando mais distante das minhas metas financeiras! Nada tem preenchido esse vazio. Parece que eu não sou mais eu. Espero que eu me encontre na nova Tiemi. Pq eu mudei mesmo! Gerei uma vida: meus gostos, corpo e realidade mudaram pra sempre! Só to com dificuldade de me adaptar a essa nova vida.

    As vezes eu só queria morar no meio do mato, onde nem a internet chegasse, pra me abster um pouco dessa influência que a vida digital exerce sobre mim. Já tentei fazer jejum de redes sociais, pois sei o poder que elas tem sobre mim, principalmente o rei do consumismo: Instagram! Mas eu sofro muito de FOMO (fear of missing out)! É horrível! Antes de eu ter Instagram, parece que eu não sofria em não ter as coisas da moda ou viajar para os lugares mais visitados…

    Queria fazer igual a monja Coen falou em um vídeo: admirar, sem possuir! Produtos também são arte! Foram desenvolvidos por designers e nem sempre são necessários na nossa vida. Mas podemos admirar sem possuir.

    Você sempre foi assim? Nunca sofreu em não possuir as coisas da moda/momento? Eu tenho sérios problemas em focar no futuro. Sempre fico naquele dilema: “só se vive uma vez”, “dinheiro se recupera, tempo não”…

    Gostaria muito que me dissesse quais são suas motivações para se manter na linha e o que você faz pra evitar despertar o desejo por coisas que você não precisa e até pouco tempo nem sabia da existência…

    Também gostaria de saber, como você faz em relação a presentes com suas filhas. A Tetê tem ganhado demais. Meu medo é quando ela estiver maior e entendendo. Não quero que ela pense que presentes caem do céu e vem sem motivos ou datas importantes. Você segue as datas comerciais ou apenas aniversários? Acha certo dar presentes/dinheiro em troca da colaboração da criança em casa? Ex: ajudar a arrumar, guardar as coisas…
    Eu penso que é obrigação da criança ajudar no ambiente em que ela vive (dentro das condições de idade, claro!) independente de receberem algo por isso ou não!

    Me perdoe o texto quilométrico! Mas preciso das suas dicas! Sei que serei o maior exemplo pra minha filha e quero que ela valorize as coisas importantes da vida! Mas pra isso, tbm preciso aprender a valorizar!

    Como sempre, você me inspira!

    Curtir

    • Oi Tiemi, tudo bem? Lendo seu comentário, só li verdades rs.
      A maternidade dá um bug na nossa cabeça, só que na hora a gente não percebe isso (você não só percebeu, mas conseguiu até explicar isso no comentário de forma clara, mas eu não… eu demorei pra entender isso). Eu passei por tudo isso aí que você falou, do descontentamento, do vazio, solidão, mudança do corpo, mudança da casa, mudança no estilo da roupa… é muita mudança pra pouco tempo e é isso que dá um curto-circuito na nossa cabeça.
      Sobre suas perguntas, se eu nunca sofri em não ter coisas da moda, é claro que eu já fui consumista kkk, se eu tinha 10 reais sobrando, eu ia até uma loja de 1,99 e gastava tudo até acabar todo o meu dinheiro. Só que eu compreendi que coisas não me preenchiam, por mais que eu comprasse, por mais que eu gastasse, eu sempre me sentia vazia. Foi quando eu entendi que eu tinha que preencher a minha alma com outras coisas. O futuro nada mais é do que uma sucessão de atos que fazemos no presente. Então se eu quero envelhecer junto com o meu marido, eu preciso trata-lo bem hoje. Se eu quero que minhas filhas sejam pessoas independentes, eu preciso ensina-las sobre responsabilidades hoje. Se eu quero um dia ter uma aposentadoria digna, eu preciso parar de gastar com coisas supérfluas hoje. A motivação vem justamente de conseguir visualizar o futuro, de projetar, de sonhar com o marido. Quando eu poupo dinheiro, eu não tenho a sensação de que estou guardando dinheiro, e sim, que estou comprando meu tempo de volta. É isso que me motiva, de saber que um dia serei livre.
      Sobre a FOMO, tente suspender o seu Instagram, eu não tenho desejos porque não acompanho redes sociais, nem assisto televisão (com propagandas). Eu não sei o que está sendo vendido no momento, o esmalte da moda, aliás, eu nem sigo a moda. Talvez se eu acompanhasse as redes sociais, eu também teria vontade de comprar diversas coisas, mas eu preferi não ter, para justamente ter mais tempo de qualidade com minha família. Sobre suas outras perguntas em relação a criação de filhos, minhas filhas ganham presentes 3 vezes por ano: aniversário, dia das crianças e Natal. Eu não acho certo elas ganharem dinheiro por colaborar em casa, mas quando crescerem, pretendo dar semanada apenas como intuito de educa-las financeiramente.
      Fique tranquila Tiemi, viva um dia de cada vez, não se cobre tanto, vá mudando as coisas aos poucos, um dia por vez, uma coisa por vez. Quando menos perceber, já terá mudado muita coisa.
      Um beijo.

      Curtir

      • Aaah, Yuka! Obrigada!
        Vc sempre tão sensata! Dei até print pra eu ler futuramente quando a mão coçar pra gastar! Kkkkkk (foram 3 prints! 😂)
        Quando a gente vira mãe, a ficha cai. Mas a gente fica desesperada tentando manter todos os pratinhos equilibrados, que faz algumas burrices…

        Vou tentar dar um tempo das redes sociais! Realmente quando eu não sabia da existência de certas coisas, eu não tinha vontade…

        Achei genial a forma de educar suas filhas com presentes/dinheiro. Obrigada por compartilhar comigo!

        Como sempre: vc me inspira!

        Curtir

        • Burrice eu faço até hoje kkkk. Mas o importante é aprender com os erros. Se conseguir aprender com os erros dos outros, melhor ainda rs. Você vai sentir falta das redes sociais, porque é um vício, mas tente, vai valer a pena. Deixe de seguir todo os influencers que incentivam consumo, da moda, das maquiagens, das viagens. E siga pessoas que ensinam a investir, que falam sobre minimalismo, frugalidade, economia doméstica. Vai sentir uma diferença enorme. Beijos.

          Curtir

  18. Excelente post esse aqui, Yuka! Acho que nunca vi um “manual FIRE” tão detalhado e direto ao ponto quanto a este. Leva a gente a pensar como ainda existe gente que se mata para procurar o melhor investimento sempre, mas não presta atenção a todas as goteiras de dinheiro que perseguem suas vidas.

    Faz tempo que eu não comento por aqui e nos outros blogs, tenho que mudar isso e voltar o meu tempo pra cá hehe

    Abraços e seguimos em frente!

    Pinguim Investidor
    https://pinguiminvestidor.com

    Curtir

    • Oi Pinguim, sabe que eu também tô meio enrolada pra entrar nos outros blogs, meu trabalho tem consumido mais tempo nestes últimos meses. Preciso me organizar à noite para ler e comentar, acabo lendo os posts, mas não tendo tempo pra prestigiar o trabalho dos colegas. Um beijo.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Luíza Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: