Minimalismo e vaidade: como administrar

maquiagem minimalista

Uma leitora me pediu um post sobre minimalismo nos cuidados pessoais.

Aqui no Brasil, fomos acostumadas desde a infância com a ideia de que é normal as pessoas nos servirem e a terceirizar alguns serviços por considerarmos barato. E isso se reflete também nos cuidados pessoais: manicure, pedicure, hidratação no cabelo, escova de cabelo, limpeza de pele, sobrancelha, depilação, esfoliação da pele, massagem relaxante. Acho legal ir no salão de vez em quando para dar um mimo para nós mesmas, mas não vou com frequência, pois acredito que consigo me cuidar de casa.

Vou compartilhar aqui o que tem funcionado pra mim.

UNHAS

Eu aprendi a fazer as unhas em casa. No início arrancava uns bifes, mas depois de um tempo, passei a fazer melhor do que as próprias manicures.

DEPILAÇÃO

Há alguns anos, eu comprei um pacote de depilação à laser por um preço muito barato, naqueles sites de compra coletiva. Como são 10 sessões, e as sessões vão ficando espaçadas porque os pelos vão nascendo cada vez menos, eu ainda tenho algumas sessões para fazer.

LIMPEZA DE PELE

Eu acabo fazendo em casa mesmo, uso um esfoliante, e alguns truques caseiros como usar gelatina incolor para tirar cravos (que funciona de verdade!!!). O legal é ir testando algumas receitas caseiras, muitas coisas funcionam super bem.

CABELO

Atualmente, não pinto mais o meu cabelo, mas tinha uma época da adolescência que eu pintava de vermelho em casa. Claro, tudo na vida tem um limite, e a gente tem que descobrir o nosso limite. Se você vai pintar de loiro, descolorir, fazer mechas ou algo parecido, eu não tentaria economizar nessa parte, a não ser que eu soubesse exatamente o que eu estava fazendo.

MAQUIAGEM

Eu já fui a louca da maquiagem. Comprava muitas maquiagens, e o pior, tinha encasquetado nas maquiagens gringas. Era M.A.C., Givenchy, Clinic, Artdeco, Dior, Shiseido… haja dinheiro.

Não contente em comprar 1 blush, comprava 4, 6 blushes, e demorava anos para terminar de usar, isso quando jogava no lixo por causa da validade dos produtos. O mesmo acontecia com as bases, hidratantes e esmaltes.

Hoje, posso dizer que ainda gosto muito de determinadas marcas, e continuo comprando. Só que eu compro 1 produto de cada vez, como explico nesse post. Se eu quero comprar um delineador, eu espero terminar o que estou usando no momento, para depois comprar. No início foi difícil fazer disso um hábito, mas hoje me acostumei. Nem preciso dizer que estou economizando muito dinheiro com isso, né?

Outra coisa que me ajudou MUITO, foi deixar de seguir as blogueiras do YouTube. Sério, não saber os produtos lançados todos os meses, ajudou muito a não ter vontade de comprar. Se assistiu um canal do YouTube e encontrou um batom com uma cor irresistível? Ótimo, coloque na sua PRÓXIMA lista de compras. Quando o seu terminar, vai lá e compra.

ROUPAS

Eu tenho roupas que gosto de verdade. Quando se tem roupas boas, de qualidade, bom caimento, boa costura, que são macias e que nos deixam bonitas (e que não necessariamente são caras), começamos a entender que não precisamos ter um guarda-roupa abarrotado. Antes, eu tinha muitas roupas, mas eram roupas compradas em promoção, ou que tinha visto em um catálogo e que ficava lindo (na modelo, óbvio, não em mim), ou comprava porque “não estava fazendo nada”.

Se antes eu tinha 300 peças de roupas (ou até mais, se duvidar…) e me sentia insatisfeita com o meu guarda-roupa, e hoje tenho poucas roupas e me sinto satisfeita, é porque eu tenho um guarda-roupa adequado para mim. Tenho calças que me deixam bem, camisas boas e confortáveis que nem preciso passar a ferro (olha que maravilha), vestidos, etc.

Para chegar a este ponto, eu precisei me conhecer melhor. Qual é a tonalidade da minha pele? Quais são as cores que combinam comigo? Quais são as cores que as pessoas geralmente elogiam quando estou usando? E assim, fui fazendo uma lista do que considerava um guarda-roupa ideal. Com a lista pronta, fui eliminando do meu guarda-roupa todas as peças que não faziam mais sentido e complementando com as que eu ainda não tinha. E foi assim que aos poucos construí um guarda-roupa minimalista.

Outro dia uma colega que trabalha comigo falou que meu trench coat era lindo e perguntou onde eu tinha comprado. Ela ficou surpresa quando eu falei que não era novo e que já estava comigo há 6 anos. E ainda parece novo!

Hoje não sinto necessidade de sair comprando roupas, nem seguir tendências.

SAPATOS

Utilizo o mesmo critério das roupas. Eu não tenho 5 botas pretas. Só tenho 1. Não tenho 5 sapatos pretos. Só tenho 1. E assim por diante.

Aqui tem um post publicado há alguns meses sobre como ter um guarda-roupa minimalista. Vale a leitura.

Resumindo…

As coisas que eu consigo fazer em casa, eu mesma faço. Uma das poucas coisas que eu pago para alguém fazer é cortar o cabelo e ir no podólogo de vez em quando. De resto, eu continuo comprando as coisas que quero comprar, independentemente do preço, mas não acumulo mais. Eu continuo usando os batons da M.A.C. porque gosto da textura, da mesma forma que continuo importando do exterior a base para pele de uma marca coreana, porque gosto da tonalidade na minha pele.

Se compro um hidratante, uso até o fim. Se compro um delineador, uso até o fim para somente quando estiver bem no finzinho, comprar um novo.

Então posso dizer que hoje, estou rodeada com as maquiagens que gosto, com as roupas que gosto, com a bolsa que gosto, com os sapatos que gosto, e não deixo de me cuidar, só porque não frequento salão de beleza. É desta forma que tenho administrado a minha vaidade com a vontade de gastar.

~ Yuka ~

 

 

Anúncios

40 comentários em “Minimalismo e vaidade: como administrar

    • Ahhhh ficou curiosa né? Olha, é o seguinte. Compra gelatina em pó incolor no supermercado. Tome um banho quente para abrir os poros do rosto. Num pote pequeno, coloca mais ou menos 1 colher (de cafezinho) da gelatina em pó, e só um pouco de água, o suficiente que você consiga misturar. Esquenta uns 5 a 10 segundos no microondas, até derreter todos os grãos da gelatina. Nao pode ficar muito ralo. Aí com o dedo mesmo, vai colocando em partes do rosto, por exemplo no nariz. Passa umas 3 vezes para fazer uma camada grossa, e espera secar. Depois, é só ir tirando devagarzinho que os cravos vão grudando tudo. Só não recomendo se empolgar e fazer no rosto inteiro de uma vez (é, eu já fiz isso kkk), vá fazendo em pequenas partes no rosto, no nariz, depois na testa, no queixo… ah, se endurecer, é só esquentar de novo no microondas. Funciona melhor do que aqueles adesivos caríssimos que eu comprava no bairro da Liberdade. Beijos!!!

      Curtir

      • Fiquei curiosa sim, rsrs! Essas dicas que funcionam sem ter que gastar fortunas me deixam muito feliz! rs
        Vejo um povo comprando um monte de máscaras caras e temos uma solução tão em conta.

        Obrigada pelas dicas!
        Bjs

        Curtir

        • Pois é, a empolgação foi tanta que no dia seguinte eu estava parecendo um monstro com a cara toda esticada de gelatina seca. E bem nessa hora não aparece o amigos meu marido em casa? Kkk. Tive que me trancar no banheiro, e ainda tirei com pressa, meu rosto ficou vermelho rsrs. Por isso te digo, faça sim, mas faça em pequenos lugares, principalmente para ver como a sua pele vai reagir. Beijos.

          Curtir

  1. Eu particularmente não gosto de salão. Além do serviço ser caro, há a questão da perda de tempo (deslocamento e nunca te atendem na hora). Faço tudo em casa, exceto cortar o cabelo e uma hidratação ocasional (o meu cabelo é crespo, se fosse liso talvez eu arriscasse). Depilação eu faço com gilete mesmo (para mim está bom, sem querer entrar em polêmica). E a unha eu faço em casa desde os 13 anos (raras as vezes eu fiz na rua, por economia; agora estou fazendo melhor que as manicures – carimbo, colo adesivo, pedra, faço degradê – e o dinheiro economizado invisto no meu material e ainda sobra). Já maquiagem é meu pecado, recentemente despiroquei e comprei coisas demais. Ontem parei de seguir todo mundo que incentiva o consumismo (o que os olhos não vêem, o coração não sente).

    Quando você diz que usa as coisas ao final, faz isso mesmo quando as coisas estão vencidas? Ou por ter pouco está conseguindo dar conta (principalmente batons e sombras)?

    Curtir

    • Oi Carol, é, sou que nem você, teve um dia (há mais de uma década kk), fiz uma massagem relaxante. Nossa, me senti muito desconfortável, foi quando entendi que não gostava de pessoas desconhecidas tocando em mim. Esse tipo de arte que você faz nas unhas é caríssimo, se fosse fazer no salão, muito inteligente da sua parte dominar a técnica e fazer em casa ❤️. Então Carol, sobre o vencimento, como eu tenho pouco, consigo usar até o final. Antes não. Antes eu jogava muita coisa no lixo, desde esmaltes, lápis de olho, delineador, cremes, era muita coisa. Hoje compro somente o que eu usarei, e assim parei de jogar as coisas no lixo, traduzindo, parei de rasgar dinheiro né? Beijos.

      Curtir

      • Também não gosto de desconhecidos me tocando. 🤷‍♀️ Teve uma vez que minha irmã me levou em um salão que ela frequentava. Ela sabia que eu nunca fui de gastar dinheiro à toa. A mulher quis massagear meu pé (achei estranho, mas fiquei sem graça de recusar e dar uma de caipira). Naquela época eu costumava gastar cerca de R$ 200 na progressiva e no corte. Quando a conta veio… Mais de R$ 500,00! Sim, eu errei de não ter perguntado antes. Enfim, foi a única vez. Aliás, parei com a progressiva e me livrei da escravidão da química, além da economia de tempo e financeira!

        Curtir

        • R$500,00???? Uffff, que caro. Não gosto desses salões que não falam o preço das coisas que estão fazendo. R$500 é muito dinheiro. Outro dia fui num salão para cortar cabelo. Perguntei 2 vezes e a pessoa falou que custava R$70. Beleza, vamos cortar então. Na hora de pagar, me falaram que o total era R$100. O que era esses R$30? Secar o cabelo e fazer escova leve. “Na boa, véi”, meu cabelo de japonesa é lambido e escorrido, fazer escova pra quê? Enfim, paguei né? Mas fiquei com aquele sentimento de que tinha sido enganada. Poderiam ter falado desde o início.

          Curtir

  2. Bom dia!
    Como sempre um ótimo conteúdo. Eu já faço todas essas coisas que você citou, além de economizar, me sinto bem melhor sabendo que posso cuidar mais de mim, é tipo meu momento. Conhecer o minimalismo foi essencial na minha vida. Bjs

    Curtir

    • Oi Isis, é muito bom conseguir cuidar de nós mesmas em casa. O fato de se cuidar em casa não significa que somos relaxadas ou descuidadas, é possível nos cuidar, sem ter que gastar rios de dinheiro. Outro dia estava lendo uma matéria em que a Grazi Massafera (atriz) faz os cuidados em casa, cuida da pele, do cabelo, da maquiagem. Pra gente ver que não tem relação com dinheiro. Achei bem legal. Beijo pra você.

      Curtir

  3. Oi Yuka! Já te sigo há bastante tempo e tenho aprendido muito com você. Sobre a depilação a laser, tem um pacote promocional na minha cidade, por 1400,00 as 10 sessões de virilha. Por ser um valor alto, tenho dúvidas se vale a pena. Você gostou? Pago 32,00 em depilação a cera por mês na virilha. Tenho até terça-feira pra decidir, que é quando acaba a promoção

    Curtir

    • Oi Carolina, puxa, achei caro essa “promoção”, sabia? Eu não me lembro quanto paguei, porque foi há muitos anos, também foi na promoção, mas não acho que paguei mais de R$300,00. Sério. Esse valor de R$1.400,00 parece ser um valor normal. Na época, eu consegui o descontão pelo site Peixe Urbano, mas tem outros sites de compra coletiva que vale a pena a visita. Não sei se você vai comprar o pacote por esse preço, mas se for comprar, antes, pesquise com pessoas que já fizeram nessa clínica. Estou te falando isso porque eu também já tinha comprado 2 sessões de depilação a laser em uma clínica que não funcionou nada. Ou seja, perdi dinheiro. E quando fiz onde faço hoje (no Espaço Laser), os pelos reduziram já na primeira sessão. Reduziram a ponto de não precisar ir por anos, e ainda tenho algumas sessões para ir quando eu achar necessário. Beijos.

      Curtir

      • Oi Yuka! É na Espaço laser mesmo! Ganhei 3 sessões nas axilas… já fiz 2… tem 3 meses e não tenho um pelo sequer. Achei elevado o valor mesmo… 1.400,00… estou bem em dúvida! Bjs

        Curtir

        • Talvez valha a pena esperar viu. Dei uma pesquisada e vi que no Peixe Urbano, teve uma promoção na Espaço laser (já foi encerrada) que custava “pague R$89,90 e ganhe crédito de R$1.100 em 10 sessões de depilação a laser ou 50% de desconto no segundo pacote”. Aí sim é promoção. Mas esse valor de R$1.400, não está muito atraente não. Vai acompanhando esses sites, fica de olho, mesmo que demore 1 ano, acho que vale a pena esperar. Eu lembro que peguei essas promoções mega-combo no Peixe Urbano e no Groupon (tem o Uva Rosa que é site de compra coletiva só para tratamento de beleza), tanto que consegui pagar virilha, axila, buço tudo por um preço bem atrativo. Se for na Espaço Laser, pra mim funcionou muito bem 😀

          Curtir

  4. Oi Yuka! Excelente post! Acho que para mulheres, que costumam ser mais vaidosas que homens, o minimalismo é um desafio!
    Aqui no Japão, moro no interior e acabo tendo que fazer minhas próprias unhas, depilação, etc… realmente o treino leva a prática! E quando a gente se torna bom nessas coisas, também nos tornamos exigentes, e muitas vezes a melhor opção é fazer nos mesmos!
    Eu acho uma terapia quando tiro um tempinho pra cuidar de mim mesma em casa!
    O desafio mesmo está sendo lidar com as compras! Os valores das promoções daqui são surreais! É muito fácil se pegar comprando algo só pq está barato. Japonês é um povo maravilhoso, mas muito acumulador! E essa cultura vai invadindo a gente! O minimalismo vem ganhando bastante espaço por aqui entre a galera mais jovem e de cidade grande, mas os mais velhos adoram acumular uma tralha! E assim eu continuo minha caminhada na contra mão, tropeçando bastante, mas sem desistir. Você me inspira, já sabe! Beijos

    Curtir

    • Oi Tiemi, eu imagino mesmo, aí no Japão deve ser tenso a questão do consumismo. As coisas são baratas, vide as coisas da Daiso, que é 100yen. Aqui no Brasil, os mesmos produtos da Daiso vem inflacionado, custa em torno de R$8 a R$15, então acabo nem comprando muito. Agora se fosse R$1, eu compraria mais coisas rsrs. Tinha uma época que eu assinava algumas revistas japonesas, e quando mostravam as casas, eu pensava: nossa, quanta coisa cabe nessa casa kkkk. Eles aproveitam cada cantinho da casa para poder guardar as coisas, já que o espaço é reduzido, sendo que o que funciona bem seria reduzir as coisas. Depois que li o que você escreveu, que o minimalismo vem ganhando espaço entre os jovens da cidade grande aí no Japão, fiquei pensando, talvez seja uma onda mundial isso do desapego, porque também percebo aqui no Brasil. Parece que as pessoas mais jovens não estão mais ligando tanto para casa, para carro, para ostentação, se comparado aos nossos pais. Eles dão mais valor a liberdade. Que bom, né? Beijos.

      Curtir

  5. Obrigada, obrigada e obrigada! Mais um post sensacional! Você é incrível, Yuka, minha maior inspiração. Em meio à tantas influenciadoras nos incentivando a comprar, você é um achado da Internet. Sou realmente muito grata e feliz por ter encontrado o seu blog. Que Deus continue iluminando a sua mente para que possa transmitir esse conteúdo tão agregador para mim. Um grande beijo!!!

    Curtir

  6. Yuka, gostaria de uma opinião sincera sua! Neste mês decidi cuidar melhor da minha pele e comprei sabonete em barra próprio para acne e espinhas. Como o preço na Internet estava favorável (quase R$ 9,00 por R$ 3,60), dei a louca e acabei levando logo 5! Costumo comprar em quantidade na Internet (pois o preço é melhor), e acabo não pagando o frete. Faço a mesma coisa com desodorantes (cada um sai por R$ 5,22 enquanto em minha cidade encontro o mesmo por R$ 8,00) cremes para cabelo, etc. Minha família diz que sou louca por estocar tudo, mas eles não veem pelo meu lado, sei que vou usar todos os produtos e não vai ter risco de faltar e eu ter de pagar mais caro na última hora. E outra, o valor é alto mas não me preocuparei com esse gasto pelos próximos meses. Você acredita que essa é uma prática saudável, ou que se contrapõe à frase “comprar só o que vou usar”?

    Curtir

    • Oi Júlia, vou te dar a minha opinião sincera sincerona…. você é esperta por fazer isso. Isso se chama economizar dinheiro de forma inteligente. Claro, se uma pessoa compra algo em grande quantidade e depois não usa, significa que jogou dinheiro fora. Mas pelo que você me explicou, não é o seu caso, você usa tudo. Vou te contar o que eu faço… ano passado, entrando no site do Pão de Açúcar, encontrei pacotes de fraldas que geralmente são vendidas a R$70 por R$35 (mães que usam fraldas de pano, não me julguem… eu ainda não sou tão evoluída). Quando coloquei no carrinho para comprar, essas mesmas fraldas que já estavam baratas, se transformaram em R$15. Fiz e refiz várias vezes a simulação de compra e sempre dava os mesmos R$15. Não tive dúvidas… comprei mais de 80 pacotes de fraldas de tamanhos variados (P, M, G e GG). Para você ter uma ideia do volume de compra que eu fiz, chegaram mais de 5000 fraldas unitárias. Há mais de 1 ano eu não compro fraldas para a minha filha. A economia que eu fiz? R$4.400 reais. Foi ou não foi uma compra inteligente? Você só está fazendo a mesma coisa, usando seu tempo e dinheiro de forma eficiente. Beijos.

      Curtir

  7. Ótimo post! Desde sempre fui bem controlada para gastar com “beleza”. Não pinto quase as unhas e quando quero eu mesma pinto. Nunca tirei cutícula, então é menos uma coisa para pensar. Cabelo depois que parei com a química só vou no salão cortar as pontas. Sempre uso até o fim qualquer produto para depois comprar outro. Roupa é um ponto que ainda tenho que evoluir. Ganho muita coisa então estou sempre com o armário cheio, mesmo tirando frequentemente. Como já pediram, adoraria ver um post com as dicas naturais para beleza ^.^ Vou testar essa da gelatina!

    Curtir

    • Oi Josi, você já faz bastante coisas… roupas realmente é difícil, são muitas opções, muita propaganda e geralmente os preços são atrativos, justamente para chamar nossa atenção. Depois você me fala se deu certo a gelatina… pra mim deu muito certo. Meu marido ficou tão surpreso a eficiência da gelatina que foi até o baú de brinquedo das crianças para pegar o microscópio de brinquedo só para olhar de perto kkkk. Pode uma coisa dessas? rsrs. Beijos.

      Curtir

  8. Tento me cuidar, mas nunca fui muito vaidosa. Não pinto as unhas porque não gosto, me depilo em casa mesmo (tenho um depilador, mas também vou de gilete), fiz limpeza de pele uma vez na vida e foi uma experiência terrível hahaha Só gasto com corte de cabelo, mas 2 ou 3 vezes por ano. Não me sinto bem usando maquiagem, só tenho um rímel, um hidratante para os lábios e corretivo para as espinhas. Nunca fui uma compradora compulsiva de roupas e sapatos. Sei o que eu gosto de usar e tento investir só naquilo. Já comprei roupas lindas, mas que não tinham nada a ver comigo, e acabei perdendo dinheiro. Acho que já era minimalista antes de conhecer o minimalismo, e agora que sei o que é só tô me aprimorando 😀
    P.S.: vou testar a máscara de gelatina incolor! Sempre tive mutos cravos escuros mas nenhum produto milagroso resolveu o problema. Quem sabe agora vai!

    Curtir

    • Oi Vanessa, é realmente, você já era minimalista, só não sabia disso rsrs. Agora sobre a gelatina incolor, agora vai heim. Passa umas 2, 3 camadas de gelatina, e depois de bem seca, vai puxando devagarzinho. Ah, não esquece de abrir os poros antes, fez diferença pra mim. O bom é que como é barato, dá vontade de fazer sempre. Olha, confesso que na primeira semana, me empolguei tanto que a minha pele ficou até sensível, era um puxa-puxa a todo momento. Meu marido até falava “mas vai fazer de novo?” kkkk. Beijos.

      Curtir

  9. Nossa, você absorveu direitinho o que eu quis dizer! Realmente foi um ótimo negócio esse das fraldas. Para ter um noção, semana passada chegou aqui 48 desodorantes, o pessoal riu pouco da minha cara hahaha. Fico bem mais tranquila por saber que é uma escolha de gente inteligente e não de gente louca, e saber que você também pratica isso! Muito obrigada pela opinião sincerona, acredito muito nas suas palavras! Um beijo!!

    Curtir

    • Hahaha 48 desodorantes? Tá parecendo eu, quando chegaram os pacotes das fraldas, deu pra fazer um muro enorme rsrs. Tirei até foto porque achei impressionante a quantidade. Esses desodorantes que você comprou, você consegue usar até a data da validade?

      Curtir

      • Olha, é a primeira vez que me empolgo tanto assim kkkkk, não sei se conseguirei usar todos, mas não sei se é muito prejudicial usá-los vencidos… se sobrarem muitos, vendo à preço de custo e ainda junto uma grana hehehe

        Curtir

        • É, talvez mesmo se passe alguns meses de validade, não seja prejudicial não. Dizem que as indústrias colocam o prazo de vencimento com bastante folga para justamente os consumidores não terem reação alérgica.

          Curtir

  10. Esse blog é mesmo uma delicia de ler! Já me salvou várias vezes de compras compulsivas. Sempre que bate aquela vontade de comprar algo que não preciso (ou não posso no momento), dou uma passada aqui pra me lembrar e refletir que estou no caminho certo! Obrigada Yuka!

    Curtir

    • Oi Camila, realmente, todo lugar que a gente olha tem um marketing velado do “compre, compre, compre”. Não ter televisão ajuda muito a viver na ignorância seletiva. Falo seletiva porque me dá a opção de procurar (nas lojas, na internet) apenas o que tenho interesse, e não no que querem que eu compre. Tanto que fiquei sabendo hoje que o Black Friday está chegando (ou já acabou? Nem sei direito). Como não assisto as propagandas, nem fico sabendo do que está na moda e o que não está. Olha que coisa boa rs. Beijos.

      Curtir

      • Não sei como você consegue não ter TV.

        No meu caso, vejo uma novela ou outra, séries ou Netflix. Acho que já sou imune a propagandas. Antes eu caia na onda de blogueiras, mas há uma semana que me libertei e parei de ver esses vídeos que só incentivam o consumismo.

        Curtir

        • Pois é, nem eu sei como consegui ficar sem televisão… é que teve um dia que minha televisão quebrou, na licença maternidade, achei que ia ficar louca, mas no fim das contas acabei me acostumando a não assistir. Claro, assisto vídeos no YouTube, Netflix, mas não assisto canais abertos ou tv a cabo. No final foi bom pra mim. Bjs.

          Curtir

  11. Gostei das dicas e sugestões. Nunca fui muito ligada em vaidade mas a idade está chegando e estou começando a me preocupar com isso mas não quero perder o foco do minimalismo que me fez tão bem em outros setores da vida.
    Voltei com o blog e estou com postagens diárias este mês; se puder, passe por lá.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    Curtir

    • Oi Nana, realmente, os cuidados pessoais é uma área que se a gente não tomar cuidado, acabamos gastando muito, fácil fácil. Pode deixar que vou dar uma passada sim, beijos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: