Independência Financeira: o início

Não sei como foram para as pessoas que estão caminhando nesta jornada para a Independência Financeira, mas para mim, tudo começou graças ao minimalismo.

Quando eu estava cansada de tanto excessos, de acompanhar as redes de “mentiras” sociais, eu quis focar em mim, descobrir o que era realmente importante. Tinha passado por um divórcio, que apesar de ter sido de forma amigável, me marcou muito, já que o pedido de divórcio não havia partido de mim.

Queria cuidar melhor de mim, a escolher melhor o que eu queria para a minha vida. Mas afinal, o que eu realmente queria mesmo? Foi difícil partir do zero, descobrir que eu não me conhecia o suficiente.

Foi quando o minimalismo entrou na minha vida.

Passei a escolher melhor o que eu queria. Não sabia por onde começar, então comecei pelo guarda-roupa abarrotado que deu lugar a poucas roupas de qualidade. Uma sapateira abarrotada deu lugar a poucos sapatos, mas confortáveis.

O minimalismo não se resume a roupas, é verdade! Mas não posso negar que o guarda-roupa é um bom lugar para começar a se conhecer melhor.

O conceito máximo do minimalismo é: foque no que é essencial e elimine o resto. Eu realmente passei a fazer isso. Depois de eliminar roupas e sapatos, parti para os objetos de decoração, eletrônicos, cozinha, banheiro… Depois, comecei a me distanciar das pessoas que não me procuravam, das pessoas que me faziam sentir pra baixo, passei a jogar fora alguns sentimentos ruins.

O dinheiro começou a sobrar por 2 causas:

  • Quando parei de me importar com opinião de pessoas que não eram importantes
  • Quando parei de comprar coisas que não tinham valor para mim

Não foi por ter parado de fazer compras que o dinheiro começou a sobrar. Foi porque não sentia mais necessidade de preencher um vazio dentro de mim, fazendo compras sem sentido.

Mujica diz que quando compramos coisas desnecessárias, gasta-se tempo de vida. Pude compreender que o Tempo escorre pelos dedos das nossas mãos quando compramos coisas que não são importantes para nós, já que gastamos tempo de vida para conseguir dinheiro.

Passei a questionar o estilo de vida que nos é imposto: “trabalhe mais, compre mais, mostre para os outros, tome mais remédios, finja que está feliz”.

Eu não conseguia entender como os outros se conformavam de uma forma tão fácil.

Entendi que desde que nascemos, não aprendemos a questionar, então não sabemos como tomar iniciativa. Ao invés disso, aprendemos a reclamar e culpar os outros pelas coisas que não dão certo na nossa vida.

Nesse momento, entrei em uma crise solitária, me sentia sozinha no mundo, comecei a questionar o motivo de termos que trabalhar tanto tempo fora de casa, de termos tão pouco tempo para o lazer…

Por mais que as pessoas dissessem “eu também sinto isso”, não percebia esse desespero por parte dessas pessoas. Para elas, a vida estava ruim, mas estava tudo bem também.

O minimalismo me fez sentir leve como há tempos não sentia. Ao mesmo tempo que eu me sentia livre do consumismo, livre de pessoas negativas, livre para ser eu mesma, eu ainda me sentia presa. Algo me incomodava.

A ficha caiu na minha licença-maternidade. Esse “algo” que me incomodava, é que eu não era livre como acreditava ser. Eu não podia acompanhar minha mãe no médico, não podia faltar no trabalho para ficar com minhas filhas nas férias escolares, não podia ficar descansando em casa em dias que eu tinha crise de enxaqueca. Eu era uma escrava do sistema moderno:

escravo-moderno

Pronto, a peça do quebra-cabeça estava completa.

A peça que faltava para que a minha liberdade pudesse ser reconquistada (ou conquistada, já que não sei se um dia já fui livre), foi descobrir o termo Independência Financeira, tão difundido nos EUA (FIRE – Financial Independence Retire Early).

A figura abaixo mostra o que geralmente acontece na nossa vida. Quando jovem, temos tempo e energia, mas não temos dinheiro. Na fase adulta, temos dinheiro e energia, mas não temos tempo. E na terceira idade, temos tempo e dinheiro (alguns nem isso), mas não temos energia.

Tempo Dinheiro Energia

E como podemos ter essas 3 coisas simultaneamente?

Alcançando a independência financeira.

No mundo das finanças, dizemos que uma pessoa alcançou a independência financeira quando esta, tem dinheiro suficiente para viver de renda, ou seja, não possui mais necessidade de trabalhar por dinheiro.

A independência financeira era a peça que faltava para fechar o ciclo de liberdade da minha vida.

  • Minimalismo;
  • Independência Financeira e
  • Liberdade.

~ Yuka ~

Anúncios

41 comentários em “Independência Financeira: o início

  1. Leveza.. essa é a palavra que mais me descreve o minimalismo. Junto com a leveza vem a paz e a liberdade. É libertador não sentir falta do que muita gente sente. Não sinto necessidade de ter um super carro, não sinto necessidade nem de ter carro… Estou grávida e já perguntaram se iríamos fazer enxoval no exterior… para quê? Não sinto a menor necessidade disso! Quanto à independência financeira, não sei se um dia irei alcança-la até pq não pretendo parar de trabalhar, mas de certa forma me sinto independente pq sempre soube organizar minhas finanças, consigo guardar dinheiro desde o meu primeiro salário que não era muito e sempre cheguei ao fim do mês leve com todas as contas pagas e com dinheiro sobrando, ainda que não fosse muito… mas claro que não tenho o celular do momento, a roupa da moda e nem vou para festas, porém tenho uma casinha amada, lindas viagens para recordar e dinheiro suficiente pro enxoval do meu BB.. coisas que realmente me dão tranquilidade e felicidade, e, por já não me importar mais com a opinião dos outros, sinto-me livre! Beijosss

    Curtir

    • Oi Maria, você descreve bem o que eu também sinto. Ontem foi aniversário do meu marido, e muitas pessoas desejaram felicidades e que ele consiga alcançar todas as coisas boas da vida. Era muito bom ouvi-lo dizer que ele já era muito feliz, que estava muito satisfeito e que já tinha alcançado as coisas boas da vida. Que a única coisa que queria era ter saúde para poder continuar usufruindo a vida que temos. Essa tranquilidade que você está sentindo, é impagável. O minimalismo realmente traz leveza e paz para a nossa vida. Parabéns pela consciência que você tem. Beijos.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Vim de uma família que não tínhamos nem o que comer,logo nunca tive acesso ao consumo.Quando adulta passei a ganhar um bom salário – é uma long historia de muita luta- e mesmo assim continuei vivendo a mesma vida simples.Sempre fui muuiiiiitooo criticada por isso,porém como não sou de me levar pela manada nunca me importei.E sigo assim em busca da IF pois também acredito que q vida é mais que comprar coisas e se exibir.

    Curtir

    • Oi Marcela, hoje de manhã, na hora do café, estava conversando com meu marido sobre a IF. É muito legal termos a consciência de que nosso estilo de vida continuaria a mesma coisa. Ou seja, a mesma vida simples de que gosto tanto. Não importar com os outros é a palavra-chave tanto para a IF como para o minimalismo. Ambos, conseguimos através do auto-conhecimento. Para pessoas como você e eu, alcançar a IF é só uma questão de tempo. Já estamos trilhando esse caminho. Beijos.

      Curtir

  3. Olá Yuka

    Realmente é incrível como o consumismo nos coloca em um ciclo vicioso, majoritariamente as pessoas compram para suprir esse vazio, para se sentirem recompensadas pelo esforço utilizado em jornadas de trabalho cansativas, infelizmente, para mim, alcançar a independência financeira não tem sido fácil, ainda mais quando se ganha pouco, tento comprar apenas o essencial, porém ainda não aprendi a investir, sei que já deu diversas dicas sobre o tema, por isso, se possível, seria interessante postar os meios no qual teve acesso a essa “sabedoria”, como: sites, livros, vídeos. Sinto completamente gratificado com o trabalho que o teu blog proporciona.
    Outro ponto que gostaria de deixar a dica para o post é sobre as relações. Não tenho muitos amigos profundos e apesar de existir uma pesquisa que diz que só conseguimos ter apenas 5 amigos do peito, sinto-me cobrado pela quantidade e não pela qualidade, gostaria de saber como lidou, a diferença que surtiu na sua vida no momento em que deixou de lado as “amizades superficiais” e focou naqueles que realmente demonstravam valor.

    E novamente, obrigado por iluminar o universo de várias pessoas de maneira gratuita. ^^

    Curtir

    • Oi Julio, não sei quanto você ganha por mês, mas uma das primeiras coisas que você pode fazer (que eu acredito que você já está fazendo) é estudar sobre finanças, e também tentar aumentar o seu salário, ou conseguindo promoção na sua área, ou mudando de área mesmo. Meu marido fez graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado numa área específica, e depois de mais de 10 anos na área, está estudando novamente, para mudar de área. Ou seja, nunca é tarde demais. Sobre o que estudar, eu aconselho a ler o livro Pai Rico, Pai Pobre, para entender os principais conceitos sobre ativo e passivo. Depois disso, leia todo o conteúdo gratuito do site Clube dos Poupadores (recomendo muito!). Há também diversos outros livros disponíveis gratuitamente no Le Livros, como O homem mais rico da Babilônia, Adeus aposentadoria, Desperte o gigante interior, enfim, onde eu quero chegar, é que você não precisa gastar dinheiro para aprender. Nesse início, vá de leituras gratuitas que você já vai aprender muito. Sobre a sugestão de post, já deixei anotado. Em breve, posto algo sobre esse assunto, ok? Um abraço.

      Curtir

  4. Nossa, seus posts são um acalanto para a vida! na vida eu tenho uma prioridade que é ter tempo!!! tempo para acompanhar meus pais no médico. Tempo para assistir um filme, para dar um cochilo da tarde!!! Nunca quis trabalhar de “morrer” para ter as coisas da moda, o carro melhor. Certa vez ouvi dizer que meu trabalho não servia de nada, pois meu carro não era novo, nem “bom”. Apenas sorri…

    Curtir

    • Olá, Tempo, é uma raridade nos tempos de hoje, se não tomamos cuidado, ele se vai sem a gente perceber. Muitas pessoas (que nem essa pessoa que disse que seu trabalho não servia de nada) vivem apenas pelo externo. Nem vale a pena gastar nosso precioso tempo com essas pessoas. Para pessoas que não querem mudar, não querem enxergar, a melhor resposta que você pode dar, é essa mesma que você deu, apenas sorrir.

      Curtir

  5. Muito bom e esclarecedor o texto Yuka, sou adepta do minimalismo e também tenho um blog que fala sobre. Realmente ele tem esse poder de modificar a vida para melhor. Estou nesse caminho de encontrar a IF, gostaria de saber se você vai falar mais sobre (ou se já falou)?

    Curtir

    • Oi Katiana, no meu blog, tem uma aba chamada Dinheiro. Lá, concentro as postagens sobre dinheiro, IF, etc. Mas ainda pretendo falar bastante coisa sobre esse assunto. Beijos!!!

      Curtir

  6. Yuka, que texto maravilhoso 💕
    Não sei se eu já te disse isso, mas se vc morar em SC por exemplo (onde eu moro) acredito que alcançará a independência financeira mais cedo, já que o custo de vida é menor que em São Paulo. Fica a dica 😉 Na verdade eu queria que vc morasse perto e que de vez em quando nos encontrássemos pra um café ☕

    Curtir

    • Oi Rosana, já pensei nisso sabia? Que se eu morasse numa cidade do interior, alcançaria a independência financeira mais rápido. O que eu penso também, é que SP apesar de tudo, é uma cidade com muitas opções de cultura gratuita. Acho que seria uma cidade interessante para morar quando tiver a minha liberdade. Esse é um dos motivos da gente continuar por aqui ainda. Haha, também ia gostar de tomar um café com você. Não ia prestar kkkk.

      Curtir

  7. Mais um texto que só tem a acrescentar em nossas vidas. Ler seu blog renova as energias pra quem segue esse estilo de vida, e fica cansado com as pessoas que acham que você não faz ou não compra determinada coisa só por conta de dinheiro, e não porque ela não é necessária ou não faz sentido pra você.

    Curtir

    • Oi Aline, uma coisa que eu aprendi nessas andanças é que para as pessoas que não se importam com a gente, nada do que falarmos, vai adiantar. Mesmo se explicássemos com toda a paciência do mundo, mesmo se mostrássemos que não é pelo dinheiro, essas pessoas não iriam entender, simplesmente porque já fizeram o julgamento sobre nós. Então não perco mais meu tempo tentando explicar. Como disse a outra leitora, só dou como resposta um sorriso rsrs.

      Curtir

  8. Este foi o melhor post que li nos últimos tempos! Que sábias palavras, Yuka! Adorei a parte sobre minimalismo com pessoas tóxicas ou que não fazem mais parte de nossas vidas. Estive focando no minimalismo, mas parei para pensar que temos de nos livrar de pessoas também. Sábias palavras, grande Yuka! Boa semana!

    Curtir

    • Oi Fernanda, se livrar de pessoas tóxicas e de pensamentos ruins não é fácil, mas determinante para ter dias mais felizes e leve. Durante muito tempo eu evitava me afastar das pessoas, mesmo que elas me fizessem mal. Quando entendi que eu tinha que ter mais amor por mim mesma, evitar essas pessoas se tornou algo natural. Fico feliz que tenha gostado do post! Um beijão pra você.

      Curtir

  9. Ué, vc não quer trabalhar, então quem vai trabalhar para vc conseguir dinheiro?

    Naquela foto do escravo e do atual trabalhador, isso ocorre por vc querer comprar as coisas por preços acessíveis.

    Curtir

    • Mas quem disse que não quero trabalhar? Quero trabalhar sim, só não quero trabalhar 8 hora por dia, quando minha filha estiver doente precisando de mim, nem quero trabalhar por necessidade até os meus 80 anos de idade.

      Curtir

  10. Bom dia minha querida!
    Olha Yuka posso estar enganada viu, mas no meu ponto de vista nem todos as pessoas tem a oportunidade real de alcançar a independência financeira. Não é sendo pessimista e sim realista. Meus pais estudaram muito pouco. Meus avós tiveram muitos filhos e eles logo precisaram se virar e trabalhar muito cedo, largando os estudos. Eu e meus irmãos crescemos ouvindo que sem estudos não iríamos a lugar nenhum. Concluí meus estudos em escola pública, queria muito ter feito faculdade numa Federal ou Estadual mas não conseguia passar, passei pelo Enem e cursei numa particular como bolsista. Concluí como primeira aluna da classe. Caí no mercado de trabalho e a realidade de salários e valorização profissional foram muito aquém das minhas expectativas.
    Como poupar quando o que você ganha é o justinho para as contas? Leio você sempre comentar de aumentar a renda, porém tenho o exemplo em casa, minha irmã trabalha de 8 as 18, chega em casa faz salgados para vender e complementar a renda e o dinheiro não sobra, sendo que ela não é de gastar com bobagens mas também não consegue poupar. Onde está o erro?

    Beijo grande!

    Curtir

    • Oi Camila, é difícil responder algo complexo assim, principalmente por eu não conhecer as finanças e o estilo de vida de vocês. Não dá para dizer o que você está fazendo de errado, ou o que está fazendo de certo, mas vamos tentar pensar juntas. Tem uma pessoa que trabalha na empresa onde trabalho como faxineira. Ela ganha 1 salário mínimo. Sei que a vida dela é super apertada. Poucas pessoas sabem, mas ela poupa todos os meses um pouco. Esse mês, ela guardou 50 reais. Sei disso porque ela veio me contar toda feliz. Tem meses que ela guarda 80 reais. Pensando nesses valores e no salário que ela recebe atualmente, se ela tiver um patrimônio de R$286.200,00 (investido em lugar decente, e não na poupança rs), ela será financeiramente independente. Ou seja, com quase 290 mil reais, ela poderá receber mensalmente o valor de 1 salário mínimo, corrigido pela inflação, pelo resto de sua vida. Então quando digo que não é sobre o salário que recebemos, e sim o dinheiro que sobra no mês, é nesse sentido. Uma pessoa que não poupa recebendo 1 salário mínimo, não irá conseguir poupar recebendo 10 salários mínimos. A vida anda dura mesmo, a alimentação está um absurdo, não sei quanto sua irmã recebe, nem onde ela mora, é muito superficial da minha parte falar algo ou dar algum conselho, mas será que não daria para poupar 50 reais por mês? No início é difícil, mas com o tempo, você/ela não vai mais sentir esses 50 reais que já será separado para investir. No fim de 12 meses, esses 50 reais serão 600 reais, sem contar com os juros compostos. Será que sua irmã tem um orçamento? Uma lista de todos os gastos que ela tem no mês? Eu tenho, e é através dessa lista de gastos que eu consigo avaliar no fim do mês onde gastei demais, e botar a mão na consciência para recomeçar no mês seguinte sem cometer os erros cometidos no mês anterior. Converse com sua irmã, sei que não é fácil, mas fazer orçamento pode ser interessante. Beijos.

      Curtir

  11. Pingback: Meu plano para atingir FIRE | Viver Sem Pressa

  12. Concordo com tudo que foi falado, o único problema é ter uma qualificação que te faça arrumar um bom emprego para que você consiga aplicar e no futuro viver de renda…

    Curtir

    • Oi Parlo, ganhar um salário alto com certeza acelera a Independência Financeira, mas também na finansfera, há muitas pessoas que estão nessa jornada de alcançar a IF, e são pessoas que não ganham salários tão alto assim, mas são pessoas que aprenderam a gastar o dinheiro de forma inteligente e a investir consistentemente. Não é fácil, mas é impossível. Beijos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: