Vida útil dos objetos

lixo

Quanto tempo tem a vida útil das suas roupas, sapatos, bolsas, utensílios de casa, eletro portáteis, etc?

A cada dia que passa, me convenço que para viver com menos, é necessário saber quais são as coisas que realmente queremos. Essa frase é meio óbvia, mas não é tão simples como parece.

O que acontece comigo é que tenho muita pressa para resolver as coisas.

Por exemplo: tinha decidido que teria um álbum de fotos em casa. Revelaria de 3 a 4 fotos de cada momento especial, uma viagem, um evento. Assim, ao folhearmos o álbum de fotos, teríamos um resumo das coisas boas que tem acontecido conosco. Dito isso, fui procurar um álbum de fotos. O problema é que não achava nenhum álbum bacana.

Depois de 1 semana de busca frustrada, comprei qualquer um. Só que depois que comprei bateu um arrependimento… se um dia eu achar o álbum bacana, vou querer comprar. E automaticamente esse álbum que eu comprei será inutilizado, pois será substituído. Ou seja, dinheiro jogado fora. O melhor seria aprender a esperar o momento certo pra comprar.

Minha mãe é o exemplo da paciência. Se ela não encontra um objeto do gosto dela, ela não se incomoda em esperar 2, 3 anos. Eu não consigo esperar tanto, sou ansiosa, e com isso, gasto dinheiro de uma forma desnecessária.

Acho importante eu ter essa consciência e saber esperar mais. Pois não adianta tentar levar uma vida minimalista, substituindo roupas, bolsas e sapatos num período tão curto.

Quanto maior a consciência, melhor a escolha. Quanto melhor a escolha, maior satisfação. Quanto maior a satisfação, melhor será o uso, e consequentemente a vida útil do produto.

~ Yuka ~

Anúncios

5 comentários em “Vida útil dos objetos

  1. Pingback: 10 dicas para não ser consumista | VIVER SEM PRESSA

  2. É… a palavra-chave aqui é “saber aguardar”. Mas se tivermos pressa, ânsia de tudo na hora que achamos ser a mais adequada, vamos sempre atropelar aquilo que podemos chamar de “o tempo certo das coisas”. Sensatas palavras as suas – é preciso estar consciente, sempre, e não se permitir ser atropelado pela pressa!

    Curtir

  3. Yuka,

    “Minha mãe é o exemplo da paciência. Se ela não encontra um objeto do gosto dela, ela não se incomoda em esperar 2, 3 anos. Eu não consigo esperar tanto, sou ansiosa, e com isso, gasto dinheiro de uma forma desnecessária.”
    Gostei da atitude da sua mãe. Transmite muita sabedoria e decisão.

    Parece que as novas gerações estão cada vez mais sem paciência, querem tudo “para ontem”. Há exceções, mas as empresas de cartão de crédito agradecem pessoas assim, que preferem comprar algo parcelado em várias vezes em vez de pensar melhor se precisam mesmo do objeto desejado ou acompanhar o preço por algum tempo e esperar que ele diminua.

    Sua última frase ficou perfeita, vou guardá-la para postar futuramente em meu blog (com os devidos créditos).

    Boa semana,
    Simplicidade e Harmonia

    Curtir

    • Oi Rosana, minha mãe é a sabedoria em pessoa. E acredita que a vida inteira falaram que ela era burra também? Na verdade, as minhas tias falam até hoje. Eu acho a minha mãe uma das pessoas mais inteligentes que eu conheci em toda a minha vida hehehe. Beijos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: